MENU

Petrobras Longboard Classic terá bons duelos logo no primeiro dia

Petrobras Longboard Classic terá bons duelos logo no primeiro dia

Atualizado: Sexta-feira, 6 Junho de 2008 as 12

Petrobras Longboard Classic terá bons duelos logo no primeiro dia

 

Campeões brasileiros e mundial se enfrentam  na segunda fase da competição na praia de Solemar, no Espírito Santo

  

A abertura do Petrobras Longboard Classic 2008, a primeira etapa do Circuito Brasileiro dos Pranchões, promete dar seqüência à melhor fase da modalidade no Brasil, iniciada com a conquista de Phil Rajzman no ano passado (o primeiro título mundial de surfe para o país, com Danilo Mullinha sendo vice e Carlos Bahia ficando com o bronze). As baterias da etapa de Jaracaípe, no Espírito Santo, já estão definidas e vão colocar grandes nomes da antiga e nova geração em confronto. A competição rola neste final de semana, de 6 a 8 de junho.

A partir da segunda fase da competição, quando os top 16 do circuito entram na água, não haverá moleza. Na primeira bateria, o atual campeão brasileiro, Roger Barros, enfrenta de cara o veterano Picuruta Salazar, detentor de nove títulos nacionais.

"Acabei de chegar da Austrália e pude ver que o longboard brasileiro realmente é um dos melhores. Esses resultados do Mullinha e do Phil mostram isso. A maioria dos caras sempre dá trabalho, e com certeza contra o Picuruta não vai ser diferente", prevê o surfista de 19 anos.

A segunda fase do Petrobras Longboard Classic ainda coloca frente a frente nomes como Carlos Bahia e Marcelo Freitas, Phil Rajzman e Robledo Oliveira, e Danilo Mullinha e Alex Salazar, filho de Picuruta. Surfistas que ainda estarão no caminho de Roger Barros na difícil missão de se garantir no topo do ranking.

"Estou concentrado e quero fazer o melhor possível. Uma coisa é trabalhar e chegar até esse resultado de campeão, outra é se manter como número 1. Estou focado nisso e vou me botar em prova nesta etapa, mas sem me pressionar. A batalha é difícil, mas tenho toda confiança de que isso pode acontecer", planeja o surfista carioca.

Na categoria feminina, que teve 26 atletas inscritas, o show deve ficar por conta de Mainá Thompson, atual campeã brasileira e do Petrobras Longboard Classic, e Karina Abras, tetracampeã do Petrobras Longboard Classic. A disputa deve ser boa, já que com as mudanças de regulamento (valor mínimo de R$ 5 mil reais de premiação para uma etapa ser considerada profissional), apenas esta prova contará pontos para o ranking pro.

A etapa carioca, na Praia da Macumba, de 21 a 23 de novembro, será considerada amadora, mas aberta à participação das surfistas profissionais.

Este ano, o Petrobras Longboard Classic ganhou ainda mais importância, pois vale pontos para decidir os campeões nacionais das categorias amadoras, com a chancela da Confederação Brasileira de Surf. No total, 76 atletas não profissionais estarão em Jaracaípe.

Para se adequar às normas da International Surfing Association (ISA), entidade à qual a CBS é filiada, o Petrobras Longboard Classic alterou as idades e a nomeclatura das categorias: júnior (até 18 anos, para surfistas nascidos até 1990), adulto (de 18 a 35 anos, nascidos de 1989 a 1973), master (de 35 a 50 anos, para nascidos de 1972 a 1958) e supermaster (mais de 50 anos, nascidos até 1957). Cada competidor só poderá competir em sua própria categoria.

veja também