MENU

Polêmico e genial: saiba quem é o campeão mundial Anderson Silva

Polêmico e genial: saiba quem é o campeão mundial Anderson Silva

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 10:46

"O maior lutador do mundo, ponto." Com esta frase, o presidente do UFC, Dana White, define o brasileiro Anderson Silva. Protagonista máximo do UFC Rio, que acontece neste sábado, o "Spider", ou o "Aranha", como gosta de ser chamado por sua admiração ao personagem Homem Aranha - segundo o brasileiro, o único herói que tem que pagar suas contas - é hoje a maior estrela do MMA mundial.

Anderson Silva: rotina de vitórias nos octógonos do UFC (Foto: agência Getty Images)

  Personagem central dos torneios que disputa, e virtual pesadelo de quase todos os seus adversários - exclua-se, pelo menos publicamente, o americano Chael Sonnen - Anderson chega aos 36 anos em plena forma e, segundo ele mesmo, com muita lenha para queimar no octógono do UFC.

- Não penso em me aposentar. Quem manda é o meu chefe, mas me sinto bem e acho que ainda posso fazer muita coisa legal no UFC - disse o brasileiro na coletiva de imprensa oficial do UFC Rio, na última quinta-feira, sob os olhares sorridentes de Dana White, que confirmou não haver a intenção de que o campeão mundial dos pesos médios deixe a organização pelo menos antes dos 40 anos de idade.

Colecionador de polêmicas e de momentos antológicos

Talvez haja um lutador que tenha tantas polêmicas no seu currículo quanto Anderson Silva, ou alguém com tantos momentos históricos. Mas ter tudo junto, em igual quantidade, é pouco provável. O brasileiro coleciona, ao longo de sua carreira no UFC, cenas como as pesagens provocativas antes das lutas contra o americano Chael Sonnen e contra o brasileiro Vitor Belfort, ou lutas em que teria tido atitudes vistas por muitos como desrespeito aos adversários, como contra Demian Maia ou Forrest Griffin. Mas também protagonizou momentos que ficaram na história do esporte, como as vitórias sobre Griffin (melhor apresentação de sua carreira), Belfort (com um chute que não havia ainda sido visto no UFC) e Sonnen - esta a mais dramática de sua carreira, finalizando o rival a poucos minutos do fim do combate após ter sido surrado impiedosamente por quatro rounds e meio.

Estas passagens fizeram com que o brasileiro tivesse uma legião de fãs e, na mesma proporção, uma legião de desafetos. Alguns mais enfáticos, como o americano Chael Sonnen, que antes da luta em que foi derrotado por Anderson Silva fez diversas críticas ao brasileiro, e quase as comprovou quando subiram ao ringue. Mesmo após a derrota, Sonnen segue apontando sua metralhadora giratória para Anderson.

- Eu fiz um favor à carreira de Anderson Silva. Mas quem é ele hoje? Um lutador que fugiu o quanto pôde da luta contra Okami para enfrentar aposentados e decadentes. Tenho muita dificuldade em imaginar uma justificativa para que alguém consiga apontar Anderson Silva como vencedor da luta contra Yushin Okami. Estarei diante da TV assistindo à luta com o final mais certo de todos os tempos - declarou Sonnen ao site "Sherdog".

Anderson Silva: corintiano de coração

(Foto: Divulgação)

  Recordes de vitórias seguidas e de defesas de títulos

De 2006, quando ingressou no UFC, até hoje, Anderson Silva ainda não conheceu a derrota. Foram 13 vitórias consecutivas - um recorde na organização. De quebra, após conquistar o título dos médios, em 2007, defendeu o cinturão oito vezes, número que nenhum outro lutador jamais conseguiu.

- Não penso nos recordes, porque sei que um dia eles serão quebrados. Só sei que eles hoje são meus, e eu quero sempre vencer as minhas lutas. Se conseguir, os recordes serão ampliados. Mas o mais importante é que eu me sinto feliz subindo no octógono e representando o Brasil. Sei que um dia vou perder, essa possibilidade existe, porque há lutadores excepcionais no meu peso, como o Demian Maia, Rich Franklin, Yushin Okami, Vitor Belfort... é muita gente boa, que não me deixa ter sossego - diz o brasileiro.

Derrota para Okami ainda incomoda o brasileiro

A última derrota de Anderson Silva aconteceu justamente para o japonês Yushin Okami, seu adversário na principal luta da noite do UFC Rio. O ano era 2006, e os dois atuavam no torneio Rumble on the Rock, no Havaí. Okami teria se aproveitado da regra que não permitia que houvesse golpes quando um lutador estivesse com os quatro apoios (mãos e joelhos) no chão, e Anderson foi desqualificado. Essa derrota ainda não foi digerida pelo brasileiro.

- Eu não perdi aquela luta. Houve uma decisão dos juízes, com a qual eu não concordei, mas respeitei. Agora vamos nos enfrentar novamente e tirar isso a limpo. Respeito muito o Okami, porque ele sempre me respeitou. É um grande lutador e sei que fará uma luta muito difícil contra mim.

No total, Anderson Silva possui 32 lutas em 11 anos de carreira como profissional, com 28 vitórias e quatro derrotas.

Confira abaixo todas as lutas de Anderson Silva no UFC:

28/06/2006 - Chris Leben - UFC Fight Night 5 - Vitória por nocaute em 49s

14/10/2006 - Rich Franklin - UFC 64 - Vitória por nocaute em 2m59s

03/02/2007 - Travis Lutter - UFC 67 - Vitória por submissão aos 2m11s do segundo round

07/07/2007 - Nate Marquardt - UFC 73 - Vitória por nocaute técnico em 4m50s

20/10/2007 - Rich Franklin - UFC 77 - Vitória por nocaute técnico a 1m07s do segundo round

01/03/2008 - Dan Henderson - UFC 82 - Vitória por submissão aos 4m52s do segundo round

19/07/2008 - James Irvin - UFC Fight Night 14 - Vitória por nocaute em 1m01s

25/10/2008 - Patrick Cote - UFC 90 - Vitória por nocaute técnico aos 39s do terceiro round

18/04/2009 - Thales Leites - UFC 97 - Vitória por decisão unânime dos juízes

08/08/2009 - Forrest Griffin - UFC 101 - Vitória por nocaute em 3m23s

10/04/2010 - Demian Maia - UFC 112 - Vitória por decisão unânime dos juízes

07/08/2010 - Chael Sonnen - UFC 117 - Vitória por submissão aos 3m10s do quinto round

05/02/2011 - Vitor Belfort - UFC 126 - Vitória por nocaute em 3m25s

O UFC Rio, ou UFC 134, acontece no próximo sábado na Arena da Barra. O canal Combate transmite todas as lutas ao vivo a partir de 18h (horário de Brasília). A página do Combate transmite a pesagem dos lutadores (na sexta, às 16h), a pré-hora com comentaristas (no sábado, às 18h) e o card preliminar (no sábado, às 19h).              

veja também