MENU

Pontos corridos aumentam a fome de recordes de jogadores e técnicos

Pontos corridos aumentam a fome de recordes de jogadores e técnicos

Atualizado: Quarta-feira, 7 Dezembro de 2011 as 9:59

Borges superou Serginho como maior goleador

do Peixe numa edição da Série A (Foto: Ag. Estado) Desde que foi implementado o sistema de pontos corridos, em 2003, a Série A do Campeonato Brasileiro ganhou uma peculiaridade: o número de recordes quebrados aumenta temporada a temporada, individual e coletivamente. A estatística está diretamente ligada à  quantidade maior de jogos. Neste ano não foi diferente. Mais de 30 marcas foram batidas. A que mais chama a atenção tem relação com os gols.

Quatro clubes têm novo artilheiro considerando apenas uma edição da competição. Goleador do Brasileirão de 2011 ao balançar a rede 23 vezes, Borges também passou a marca de Serginho Chulapa, antigo recordista do Santos. Pelo Fluminense, Fred bateu Washington, que detinha o melhor retrospecto do Tricolor das Laranjeiras desde 2008. William, pelo Avaí, e Felipe Azevedo, pelo Ceará, também fizeram história.

Atlético-GO, Atlético-PR, Cruzeiro, Flamengo e Palmeiras tiveram momentos turbulentos no Brasileirão de 2011. Esses clubes viveram o maior de jejum de suas trajetórias na Série A neste ano. De todos eles, quem mais se deu mal pelo longo período sem vitórias foi o Furacão, que acabou rebaixado para a Segunda Divisão após 15 anos na elite. A Raposa ficou 11 partidas sem vencer e só conseguiu escapar da degola na última rodada, quando goleou o rival Atlético-MG por 6 a 1.

Jogadores como Márcio (Atlético-GO), Fábio (Cruzeiro), Léo (Santos) e Rogério Ceni (São Paulo) derrubaram as suas próprias marcas no quesito partidas por um mesmo clube na Série A. O goleiro do Tricolor Paulista também é o recordista geral de jogos na Primeira Divisão, com 457 no total. O ídolo são-paulino debutou na competição em 1993 e torna a sua história ainda mais bonita a cada ano que passa.

Márcio é quem mais jogou pelo Atlético-GO na Série A. Rogério Ceni lidera estatística no São Paulo e no geral

O campeão Corinthians igualou a sua maior série de vitórias, obtida em 1999, ano em que também faturou o troféu. Foram sete triunfos consecutivos - da quarta à décima rodada - que colaboraram muito para a espetacular campanha do Timão. O Figueira alcançou seis vitórias seguidas e brigou por uma vaga na Libertadores até a última rodada. O objetivo principal não foi conquistado. Como consolo, o clube catarinense obteve o seu recorde de êxitos em série e de jogos sem perder (14).

Eleito o craque do Brasileirão com apenas 19 anos, Neymar também gravou o seu nome na história do Santos por se tornar o jogador com maior número de gols numa mesma partida de Série A pelo clube. O jovem talento marcou quatro vezes na goleada do Peixe por 4 a 1 sobre o Atlético-PR e repetiu o feito de Dino Furacão, autor de quatro tentos no triunfo do Santos por 5 a 0 sobre o Náutico, no Brasileiro de 1986.

O técnico Vanderlei Luxemburgo chegou a 275 vitórias em toda a sua caminhada na Série A. Os 15 triunfos pelo Flamengo neste ano só aumentaram a liderança do treinador rubro-negro, que ampliou o próprio recorde. Luxa também está no topo da lista de jogos comandados na elite do futebol brasileiro. O veterano Antonio Lopes treinou o América-MG e o Atlético-PR neste ano e chegou a sua 23ª edição diferente à beira do gramado. É o recordista absoluto no quesito.

Apesar de ter visto seu time ser rebaixado, o meia-atacante Felipe Azevedo fez bonito em seu primeiro ano pelo Ceará. O jogador bateu o recorde de gols do clube numa edição de Série A, com 11 bolas na rede. Além disso, ao fazer três gols na vitória do Vozão por 3 a 1 sobre o Grêmio, no Olímpico, igualou a marca de Neném, também autor de um "hat-trick" em 1985, num triunfo do Ceará por 3 a 0 diante do Sergipe.          

veja também