MENU

Por índice olímpico, Marílson dos Santos corre Maratona de Chicago

Por índice olímpico, Marílson dos Santos corre Maratona de Chicago

Atualizado: Quarta-feira, 29 Junho de 2011 as 4:24

Marilson vai correr a Maratona de Chicago pela

segunda vez (Foto: FMA Notícias/Divulgação )

  O fundista brasiliense Marílson Gomes dos Santos anunciou nesta quarta-feira que sua prova no segundo semestre será a Maratona de Chicago, e que não vai disputar a tradicional Maratona de Nova York, da qual é bicampeão. O objetivo é aproveitar a prova de Chicago, normalmente uma corrida mais rápida, de ritmo forte, para obter índice aos Jogos Olímpicos de Londres-2012.

- Meu objetivo é fazer o índice para Londres, assegurar presença na seleção brasileira olímpica. Eu não queria deixar essa tentativa para o ano que vem, prefiro não arriscar. Gostaria de garantir vaga em Londres já. Se eu estiver correndo bem, me sentindo bem, se perceber que tenho condições de melhorar minha marca e buscar o pódio, não vou deixar passar, não - afirmou o fundista.

A Maratona de Chicago, que tem 42,195km de distância, será disputada no dia 9 de outubro. Depois da prova, Marílson vai representar o Brasil nos 10.000m nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

- Ele ainda estará a cerca de 20 dias da disputa do Pan-Americano. Assim, pode correr em Chicago e depois fazer os 10.000m no Pan - disse o treinador de Marílson, Adauto Domingues.

Em abril, na Maratona de Londres, o brasiliense registrou o melhor tempo de sua carreira, com 2h06m34s, baixando em mais de dois minutos seu recorde pessoal de 2h08m37s, que era de 2007, também obtido na corrida inglesa. Para a Olimpíada, serão convocados os três primeiros colocados brasileiros do ranking até maio de 2012 - o índice estabelecido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) é a 12ª marca, na média, dos três últimos Mundiais ou Jogos Olímpicos.

Será a segunda participação de Marílson na prova de Chicago, e ele torce para que as famosas ventanias da "Cidade dos Ventos" não atrapalhem.

- Participei em 2004 e foi a primeira vez que corri 2h08m. Do mesmo jeito que já nevou, já fez 30 graus durante a prova de Chicago. O clima é algo que conta em qualquer maratona, mas parece que lá, com uma variação muito grande, conta mais ainda - explicou o atleta.        

veja também