MENU

Preocupado com Ganso, Muricy só fala com o jogador sobre futebol

Preocupado com Ganso, Muricy só fala com o jogador sobre futebol

Atualizado: Quinta-feira, 14 Abril de 2011 as 2:09

Sem poder contar com Elano, Neymar e Zé Eduardo, o Santos tem como principal esperança no jogo contra o Cerro Porteño-PAR, nesta quinta-feira, às 20h30m (horário de Brasília), em Assunção, pela Taça Libertadores, presença do meia Paulo Henrique Ganso. O problema é saber como ele vai reagir com tanta especulação envolvendo o seu futuro. O técnico Muricy Ramalho, sabendo que Ganso é peça fundamental, cercou o jogador de cuidados.

Em meio a conversas sobre a possibilidade de Ganso se transferir para o Corinthians, Muricy explicou que só tem falado com Ganso sobre futebol. O comandante ressalta que não vai fazer bem para o craque do time passar tanto tempo tratando de outros assuntos que não sejam bola e a necessidade de vitória sobre o Cerro.

- Só se fala de procurador, transferência, contrato. Alguém precisa falar sobre futebol com o Ganso. O jogador não aguenta mais esse assunto, aí eu chego para ele e falo sobre isso também? Não. Tenho é de conversar sobre bola. Ele precisa jogar e deixar esse negócio de contrato para seus procuradores.

Muricy lembra que Ganso ainda está em fase de recuperação. O camisa 10 passou sete meses parado por causa de uma grave lesão no joelho esquerdo. Por isso, precisa estar focado em seu retorno aos gramados.     - É com isso que temos de nos preocupar: recuperar o atleta para que ele possa voltar a jogar em alto nível.

O jogador garante que está pronto comandar o time. Ele entende que sua responsabilidade aumenta nesse momento. Sabe que será cobrado por causa do tumulto em que se transformaram as discussões sobre sua negociação para renovação de contrato com o Peixe. No entanto, garante que está tranquilo e que não vai se deixar levar por fatores alheios ao campo.

- Eu estou concentrado apenas em honrar a camisa do Santos e ajudar o time a buscar uma vitória importante para a nossa sequência na Libertadores. Sou o camisa 10 do time e tenho de chamar a responsabilidade na hora da decisão.      

veja também