MENU

Pressão interna: diretoria recebe pedidos por saída de Falcão

Pressão interna: diretoria recebe pedidos por saída de Falcão

Atualizado: Terça-feira, 31 Maio de 2011 as 3:09

    A situação de Paulo Roberto Falcão no Inter começa a mergulhar em incertezas. Três elementos recentes fizeram com que a diretoria passasse a receber pedidos, inclusive internos, pela demissão do treinador: os recentes maus resultados, a expulsão de D’Alessandro e Juan em um treino aberto, diante da imprensa, e a declaração de que o Inter não tem elenco para ser campeão brasileiro. O treinador, porém, está garantido no cargo até domingo, dia do jogo contra o América-MG, em Campo Grande.

- Posso garantir isso – disse o vice-presidente de futebol do Inter, Roberto Siegmann.

A diretoria vem sendo pressionada, nos últimos dias, a demitir Falcão. O comando do futebol acha que não é a hora, mas ficou incomodado por o treinador dizer que o grupo não é bom o bastante para ganhar o Brasileirão. Na mesma entrevista, Falcão citou Cruzeiro, Santos, Corinthians, São Paulo, Flamengo e Fluminense como times mais bem equipados do que o Inter para o título. Para muitos colorados, alguns deles ligados à diretoria, foi a gota d’água em um copo já acumulado.

E o copo já ficou em vias de transbordar no decorrer da semana passada. Não caiu bem a decisão do treinador de expulsar D’Alessandro e Juan por causa de uma discussão que a imprensa, distante do lance, sequer tinha percebido. É consenso no Beira-Rio que um dos primeiros passos de um treinador, ao assumir o cargo no Inter, é ganhar a confiança do argentino, o craque do time. Falcão acabou expondo o jogador publicamente. Naquele dia, D’Alessandro não entendeu a ação. Saiu do Beira-Rio incomodado.

A isso, claro, é somada a queda na Libertadores e a má largada no Brasileirão, com empate contra os reservas do Santos e derrota em casa para o Ceará. O Inter não tem um esquema tático definido. Já teve quatro formações diferentes desde a chegada de Falcão, há 51 dias.

Nesta segunda-feira, o treinador falou com o elenco sobre a descrença em título brasileiro com os atuais jogadores. Argumentou que falou isso para tirar o peso do favoritismo do grupo. A conversa, porém, não teria causado os efeitos necessários para eliminar o constrangimento criado.

Domingo, às 18h30m, em Campo Grande, Falcão será o técnico do Inter. Depois, dependendo do que acontecer lá, já não é tão certo assim.        

veja também