MENU

Prioridade do Fla é renovar contratos dos mais jovens

Prioridade do Fla é renovar contratos dos mais jovens

Atualizado: Quarta-feira, 8 Dezembro de 2010 as 8:47

A principal missão de Vanderlei Luxemburgo para 2011 é tornar o Flamengo mais jovem. O treinador reconhece que é hora de o clube aproveitar o fracasso desta temporada para se reconstruir. Nos últimos dias, a diretoria rubro-negra renovou o contrato do volante Fernando, de 24 anos, por mais uma temporada e do atacante Guilherme Negueba, de 18 anos, por mais cinco. Segundo a presidente Patricia Amorim, esta é a prioridade na montagem do grupo.

- Estamos conversando sobre reforços, o trabalho está acontecendo, mas não posso adiantar nada ainda. A prioridade, a princípio, é a renovação com os jogadores mais jovens. Eles são o patrimônio do clube. Precisamos pensar no futuro e em nossos jogadores como são os casos do Negueba, Diego Maurício (renovado até 2015), esses atletas que já renovaram contrato, além das outras promessas da base. O Flamengo sempre investiu na base e tem que continuar assim – afirmou, durante sua participação do Footecon.

A dirigente, no entanto, não descartou a contratação de jogadores por períodos curtos caso o mercado apresente boas opções.

- Não digo que não vamos fazer, pois pode aparecer um bom negócio. Mas a ideia é não fazer isso. Não queremos. Este ano sofremos muito com os contratos que terminaram no meio do ano (casos dos atacantes Adriano e Vagner Love). A dificuldade de reposição das peças que perdemos foi mais difícil ainda. Apostamos em alguns jogadores, mas acabaram não dando certo. Pelo projeto de marketing que temos, pela renovação em que estamos apostando, queremos um time com uma espinha dorsal experiente. Precisamos de dois ou três atletas como referência para nossos jovens valores – explicou.

Luxemburgo também participou do Footecon e se esquivou de todas as perguntas sobre o planejamento para 2011. Contratações e dispensas continuam sendo tratadas internamente.

- Tem que negociar com calma, é uma questão de mercado. Estou olhando para tudo quanto é lado. Se eu falar que preciso de um lateral-esquerdo, todos os laterais do Brasil vão começar a valer muito dinheiro. Não vou falar posições ou nomes. Não vou falar nada sobre o perfil que está sendo traçado para o grupo – disse.

Por: Richard Souza

veja também