MENU

Procura-se: bom futebol de Thiago Neves se perde com má fase do Fla

Procura-se: bom futebol de Thiago Neves se perde com má fase do Fla

Atualizado: Terça-feira, 13 Setembro de 2011 as 10:01

Thiago Neves recebeu a notícia da convocação para o Superclássico das Américas com surpresa. Ele, Ronaldinho e Renato foram os jogadores do Flamengo chamados por Mano Menezes para servir à Seleção Brasileira contra a Argentina, na próxima quarta-feira, em Córdoba. O camisa 7 embarcou para o jogo com a expectativa de justificar a oportunidade, já que passa por um momento ruim no clube. O bom futebol da campanha do título carioca e do início do Brasileirão anda passeando por aí, sem rumo.

- Uma vitória sobre a Argentina, ou se eu fizer um gol, pode ajudar a mudar a má fase e me dar confiança para voltar a jogar como eu jogava antes - disse Thiago Neves, no embarque. 

Thiago Neves chega à Argentina para o Superclássico das Américas (Foto: Mowa Press)

  O meia disputou 42 partidas na temporada e fez 13 gols. É o terceiro artilheiro do time, atrás de Ronaldinho, com 19, e Deivid, com 15. No Brasileirão, entrou em campo em 19 oportunidades e marcou quatro vezes. A última, na vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio, na 13ª rodada. São oito partidas de jejum. A má fase de Thiago só piora com a queda de rendimento da equipe. O Flamengo não vence há oito rodadas, perdeu nas últimas quatro, o que não ocorria desde 2006, e saiu da zona de classificação para a Libertadores: é o sexto, com 36 pontos.     Thiago reconhece que o desempenho está aquém do esperado, mas lembra que o estiramento muscular na coxa direita, que o tirou dos jogos contra Inter, Atlético-PR (pela Sul-Americana) e Vasco, influenciou. Em campo, continua com a disposição invejável, mas tecnicamente deixa a desejar. Tem sido raro vê-lo passar pela marcação adversária. Em alguns momentos, erra passes de curta e média distância e parece perder a paciência com as dificuldades que encontra. Desde o jogo contra o Grêmio, disputou oito partidas, finalizou a gol 18 vezes, mas não conseguiu marcar.

As assistências também rarearam. Ao todo, foram cinco no campeonato. A última ocorreu na impressionante vitória sobre o Santos, por 5 a 4, na 12ª rodada.

O técnico Vanderlei Luxemburgo diz que trabalha para ajudar o jogador a se recuperar. Pede paciência e lembra que todo o grupo passa por um momento instável. Segundo ele, não é adequado responsabilizar qualquer atleta pela má fase da equipe na competição.

- Estou tentando dar confiança a ele, mantendo-o na equipe, ele está jogando, porque é um grande jogador, convocado para a Seleção. Mas, como toda a equipe, vive o momento que não é bom. Não tenho que sacrificar o Thiago, não tem como apontar um só como o responsável. O time teve uma queda - afirmou Luxa.

A palavra dos especialistas:

Lédio Carmona, comentarista do SporTV: "Eu não me surpreendo com a queda dele, é bom jogador, costuma ser decisivo, mas tem sempre altos e baixos. Não tem uma trajetória regular. Sempre tem um começo em alta e depois entra num período de oscilação. Me lembra muito o Diego Souza (meia do Vasco). São bons jogadores. Você sabe que uma hora vai funcionar, mas uma hora vai dar defeito. Qualquer um é assim? Qualquer um é assim, mas eles têm essa irregularidade como característica. Costumam não funcionar mais vezes do que poderiam. Até achei que no Flamengo o Thiago demorou a entrar nessa fase. Passou bastante tempo de forma regular. No último mês, 45 dias, caiu. Essa fase faz parte do perfil dele. Acho que do jeito que o futebol brasileiro está, é irregular, muita gente aqui, muita gente indo embora, acho que vale a pena ter no elenco. No jogo contra o Corinthians, não foi bem. Mas as melhores chances partiram do Thiago. Quase decidiu o jogo no segundo tempo. Ele é irregular, mas o Flamengo não pode se dar ao luxo de barrá-lo mesmo em má fase. Ele ainda pode fazer alguma diferença. Vai botar quem? Diego Maurício? Negueba? O que eles fizeram no ano? Não tem. Acho que depois que o Ronaldinho começou a assumir o papel decisivo, ele se ofuscou, deu uma acomodada. Não vejo ele com necessidade de ser protagonista. Isso que me incomoda um pouco. Pode ser um dos motivos, mas assim mesmo vale a pena ter no time".

Junior, ex-jogador do Flamengo e comentarista da TV Globo: "Acho que o que pode explicar é o fato de ele ter ficado machucado. Mas voltou demonstrando que estava curado. Isso vem também de acordo com o que está acontecendo com o time. Se a parte coletiva não está funcionando, automaticamente reflete no próprio desempenho. Todos os jogadores oscilam como os times, acho que é isso. O Thiago é um cara que a gente pode afirmar que não economiza uma gota de suor. Mesmo não estando numa fase boa, existe empenho grande na parte física para tentar superar. O problema dele não é físico, é muito mais na parte técnica. Ele pode melhorar, já demonstrou isso, pode passar. Está errando passes curtos e de média distância, que ele tem um percentual de acerto muito grande. Tem relação com o momento do time, o fato de ter ficado parado. Acho que daqui a pouco, naturalmente, a boa fase dele volta. Tem aquela história também da 'Dona confiança". Ela é preponderante, fundamental, para o jogador de futebol. Quando readquire ou adquire, procura fazer jogadas que não faria em situações normais. Thiago é o tipo de jogador que, se tirar do time, não vai beneficiar em nada. Nem ele e nem o time. O empenho dele é 100% o tempo todo. Isso vai voltar".

veja também