MENU

Procuradoria oferece, e Palmeiras acata transação para ter M. Assunção

Procuradoria oferece, e Palmeiras acata transação para ter M. Assunção

Atualizado: Terça-feira, 28 Setembro de 2010 as 3:50

  A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva fez uma oferta ao Palmeiras que foi prontamente atendida pelo clube. Com receio de perder o volante Marcos Assunção por algumas partidas no Campeonato Brasileiro, por causa da expulsão na partida com o Guarani, o Alviverde optou por aceitar a proposta de uma partida de suspensão para o jogador, sem a necessidade de um novo julgamento. Assim, o atleta está livre para atuar pelo time, pois já cumpriu a punição na partida com o Atlético-GO, na 16ª rodada do Nacional.

A proposta de transação, prevista no artigo 80-A do Código Brasileiro de justiça Desportiva, foi celebrada pelo departamento jurídico do Palmeiras, que temia perder o atleta por mais partidas no campeonato. O receio estava no fato de o volante ser reincidente no Tribunal - ele já havia sido expulso nas partidas contra Grêmio e Botafogo, no primeiro turno da competição.

- No artigo prevê que a Procuradoria tem a faculdade de oferecer alguma transação. Eles fizeram isso porque estão procurando diminuir a quantidade de julgamentos. Como o Assunção havia sido expulso por ter recebido o segundo amarelo, acabou sendo um bom negócio para nós, por ele era reincidente - explicou André Sica, advogado do Palmeiras. No esquema de Luiz Felipe Scolari, Assunção assumiu uma função importante para a equipe. Além de trabalhar na contenção, o atleta é a principal arma do time nas bolas paradas - ele tem três gols em cobranças de faltas pelo Palmeiras. Além disso, o volante atua como uma espécie líder dentro de campo e é um dos homens de confiança do treinador.

veja também