MENU

Pronto para retornar, Rivaldo elogia Cícero e enche a bola de Adilson

Pronto para retornar, Rivaldo elogia Cícero e enche a bola de Adilson

Atualizado: Terça-feira, 9 Agosto de 2011 as 3:35

Rivaldo na chega do São Paulo em Fortaleza

(Foto: Rubens Chiri / Site oficial São Paulo FC)

  Após seis jogos consecutivos, o veterano Rivaldo ganhou uma pausa da comissão técnica do São Paulo. Uma conversa com o técnico Adilson Batista o tirou da partida do último domingo, contra o Avaí, quando o time venceu de virada por 2 a 1 e manteve a caça aos líderes do Campeonato Brasileiro. Renovado, o camisa 10 afirma: voltará ainda melhor que estava.

- Foi ótimo poder descansar. Fiquei com a minha família em Mogi-Mirim e aproveitei bem a pausa. O Adilson conversou comigo e disse que precisava de mim no jogo contra o Ceará e que, por isso, iria me tirar da partida. Aceitei numa boa e agora estou pronto para voltar. Eu acho que estava muito bem antes. Agora que descansei, farei melhor ainda – afirmou o jogador.

Na sequência, Rivaldo encheu a bola do técnico Adilson Batista, que voltou a torná-lo útil no São Paulo. Com Paulo César Carpegiani, o meia tinha poucas chances.     - É sempre bom quando o treinador conversa com você. É claro que eu queria ter jogado contra o Avaí, mas entendi o que ele me explicou. Às vezes, você acha que está bom, acaba forçando e se machuca. Não estou aqui querendo criticar o ex-treinador, cada um tem seu estilo. Mas acho que o Adilson, como parou de jogar há pouco tempo, está mais fresquinho e entende que eu posso ajudar. Eu tenho 39 e ele, 43. A troca de informações é importante – disse Rivaldo.

No jogo contra o Avaí, Rivaldo foi substituído por Cícero, que disputou o seu primeiro jogo como titular e foi o grande responsável pela vitória ao marcar os dois gols.

O camisa 10 vê sua vaga ameaçada pelo companheiro, diz que o grupo é qualificado e que, inclusive, fez questão de cumprimentar o camisa 16 após a partida.

- O Cícero foi bem demais. Fico muito feliz porque é uma grande pessoa, conversamos muito desde que ele chegou. Depois do jogo, tentei falar com ele e, como não consegui, mandei uma mensagem. Aqui é um grupo. Não é porque ele entrou no meu lugar que não vou ficar feliz. Quando ganha o Cícero, ganha o Rivaldo, ganha o São Paulo – afirmou o jogador.          

veja também