MENU

Próximo de marca no Fluminense, Diguinho diz: 'Fiz a escolha certa'

Próximo de marca no Fluminense, Diguinho diz: 'Fiz a escolha certa'

Atualizado: Quarta-feira, 6 Abril de 2011 as 11:57

Período conturbado, volta por cima e chute na desconfiança. Um dos símbolos do time de guerreiros do Fluminense, o volante Diguinho completa 100 jogos com a camisa tricolor nesta quarta-feira. E a marca vai ser confirmada no estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, contra o Nacional, às 21h50m (horário de Brasília), pela quinta rodada do Grupo 3 da Taça Libertadores. Antes do jogo, porém, o jogador falou sobre a passagem pelo clube, iniciada em 2009.

- Fiz a escolha certa em vir para o Fluminense. Na época, também tinha proposta de Flamengo, Santos e Grêmio, mas foi o Flu que mostrou mais interesse e me ofereceu um contrato maior, que me deu mais garantia. Hoje sou muito feliz aqui – declarou ao site oficial do Fluminense.     De acordo com o site, 1.538 atletas atuaram pela equipe profissional tricolor. Destes, apenas 183 atingiram mais de 100 partidas defendendo as cores do clube. Mas, apesar da marca, Diguinho teve de passar por momentos complicados nas Laranjeiras até ganhar a confiança. Em um deles foi agredido por um torcedor durante o treino, ainda em 2009, quando o time não rendia o esperado em campo.

- Foi tudo difícil no início, por eu ser visto como jogador identificado com o Botafogo. A briga que tive com um torcedor atrapalhou um pouco também. Cresci com os problemas. Ser reconhecido pelo meu trabalho é o mais importante. Espero manter o nível e fazer uma história bonita aqui – lembrou o volante, que defendia o Botafogo antes de acertar com o Flu.

Como a Libertadores prevê em seu regulamento o uso de numeração fixa, Diguinho ele terá de usar a camisa 8 no Uruguai. Assim, a camisa comemorativa pelos 100 jogos só será utilizada diante do Americano, domingo, às 16h, em Macaé, pelo Campeonato Carioca.

Campeão brasileiro em 2010, o jogador marcou apenas dois gols na passagem pelo clube: o primeiro logo em sua estreia, contra a Cabofriense, e o segundo na finalíssima da Copa Sul-Americana de 2009, contra a LDU, do Equador, no Maracanã.      

veja também