MENU

Quase contador, William busca reforços, mas quer controlar gastos

Quase contador, William busca reforços, mas quer controlar gastos

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 9:29

William teve de se afastar da empresa de gerenciamento financeiro que criou pouco antes de anunciar o fim da carreira. Mas o novo cargo no Timão não fará o ex-zagueiro ficar longe do dinheiro. Em seu primeiro dia na função, o gerente de futebol prometeu que continuará à procura de reforços para o clube, mas sem gastar muito, como quer o presidente Andrés Sanches.

- O Tite expôs as necessidades e a partir de agora vamos tentar buscar o que for de melhor. Não podemos fazer loucuras. O Corinthians já gastou muito e tem uma dívida muito grande, que a diretoria vem sanando desde que assumiu. O clube fez um esforço para trazer Ronaldo, Roberto Carlos e agora o Liedson. Vamos tentar contratar o melhor possível dentro das condições financeiras que o clube se encontra – disse.

Quase formado em contabilidade (parou no último ano), William já vê problemas para abrir os cofres. O jogador acredita que os protestos da torcida nos últimos dias pela eliminação na Taça Libertadores vão complicar a procura. Ele entende que os jogadores na mira do Timão aumentarão a pedida salarial por causa da segurança.

- É complicado quando a atitude de bandidos que se dizem torcedores só complica. O jogador quer ganhar mais por essas atitudes. A torcida acaba jogando contra. Por isso, temos a dificuldade em contratar – disse.

O ex-jogador lamenta ainda os obstáculos do Corinthians em elaborar o planejamento para a temporada 2011. O clube não conseguiu contratar os jogadores que gostaria, casos de Adriano e Luis Fabiano, e teve de se contentar com reforços de menor expressão, como Willian, Wallace, Ramírez e Fábio Santos.

- Ano passado tivemos a mudança de comando, isso para o planejamento é muito em cima da hora. Uma série de mudanças que deixou mais difícil contratar jogadores pontuais. Vou conversar com o Tite e vamos correr atrás – completou.

Por: Carlos Augusto Ferrari

veja também