MENU

Rafael espera título sem sofrimento, mas promete 'dar sangue' em campo

Rafael espera título sem sofrimento, mas promete 'dar sangue' em campo

Atualizado: Terça-feira, 21 Junho de 2011 as 8:59

O jovem goleiro Rafael não liga para favoritismo

(Foto: Miguel Schincariol / Globoesporte.com)

  O técnico Diego Aguirre, do Peñarol, joga a responsabilidade para o lado do Santos. No embarque da equipe em Montevidéu, nesta segunda-feira, o treinador disse que o Alvinegro Praiano é favorito à conquista da Taça Libertadores. Muitos jogadores têm pavor de favoritismo. Há quem pense que ser barbadadá “azar”. O goleiro santista Rafael, porém, assume o rótulo numa boa.

- Ele (Aguirre) é um treinador inteligente e está tentando jogar a responsabilidade para o nosso lado. Mas não vejo problemas com isso. Pegamos essa responsabilidade. Estamos na final, vamos jogar em casa e temos totais condições de sermos campeões.     Rafael, porém, prevê muitas dificuldades no Pacaembu. O fato de o Peixe não ter perdido no Uruguai, quarta passada (empate em 0 a 0, no Centenário), não quer dizer muita coisa. Ele diz que o Peixe precisará se sacrificar em campo. Quem sabe até "dar o sangue" pelo título.

- Se tivermos de sair quebrados ou ensanguentados de campo, vamos sair. O que importa é deixar o Pacaembu com a Taça Libertadores.

Confiança para o torcedor

Rafael diz que tem conversado muito com torcedores nas ruas. Ansiosos, eles procuram no goleiro a certeza de título. Isso, claro, ele não pode dar. Mas, ao menos, o camisa 1 tenta passar confiança aos alvinegros.

- Sempre tento falar que vai dar tudo certo. Tento passar tranquilidade. Entendo que os torcedores sofrem muito mais do que a gente. Quem fica do lado de fora, fica maluco. Espero que a gente possa construir um bom resultado - diz Rafael.

- Há finais em que, faltando 15 minutos, o torcedor já comemora, dizendo que “esse é nosso”. E esse é nosso objetivo: tentar garantir uma vitória tranquila. Estou até preparado para pênaltis, mas espero que a gente possa resolver nos 90 minutos - emenda o goleiro.        

veja também