MENU

Rafael Nadal tira ferrugem e derrota Roddick de virada no ATP Finals

Rafael Nadal tira ferrugem e derrota Roddick de virada no ATP Finals

Atualizado: Terça-feira, 23 Novembro de 2010 as 9:08

Os mais de 30 dias longe do circuito deixaram Rafael Nadal enferrujado. O número 1 do mundo entrou em quadra sacando mal e cometendo muitos erros e, por pouco, não perdeu seu jogo de estreia no ATP Finals. O espanhol, porém, teve tempo de se recuperar e derrotar de virada o americano Andy Roddick (8 do mundo), que fez 18 aces. O jogo durou 2h34m e teve parciais de 3/6, 7/6(5) e 6/4.

Com o resultado, Nadal já faz campanha melhor que a do ano passado, quando perdeu todos seus três jogos e deixou Londres sem vencer sequer um set. Ele agora divide a liderança do Grupo A, com uma vitória em um jogo. Ao seu lado está o sérvio Novak Djokovic, que bateu Tomas Berdych por 2 sets a 0 e leva vantagem no saldo de sets.

Falta de ritmo pesa

Sem jogar há mais de um mês, período no qual tratou uma tendinite no ombro esquerdo, Nadal sentiu logo de cara a ferrugem. No segundo game, cometeu duas duplas faltas e dois erros não forçados, dando uma quebra de presente para Roddick. Embora mal nas subidas à rede, o americano esteve sólido do fundo e sacou bem, o que lhe foi suficiente para manter a vantagem até o fim: 6/3.

Nadal tentava alongar as trocas de bola, usando golpes mais lentos e com mais efeito e, mesmo sem brilhar, conseguia manter o jogo parelho. No terceiro game do segundo set, porém, o número 1 do mundo voltou a cometer seguidos erros, cedendo nova quebra. Desta vez, no entanto, Roddick não aproveitou e perdeu seu game de serviço logo em seguida.

O jogo seguiu igual até o tie-break. O game de desempate viu os dois tenistas perderem chances e cometerem mais erros do que o normal. Roddick teve 3/2 e saque, mas Nadal venceu quatro pontos seguidos e chegou a três set points. O americano salvou-se de dois, mas cometeu um erro bobo no terceiro, e a decisão foi adiada para o terceiro set.

O tempo passava e Nadal, aos poucos, jogava com mais confiança. O número 1 do mundo, enfim, tomou a dianteira no quinto game da terceira parcial, quando encaixou três passadas em Roddick - que insistia, sem sucesso, nas subias - e conseguiu a quebra. Foi o suficiente. Confirmando seu serviço sem sustos, o espanhol voltou a vencer um jogo no ATP Finals.

veja também