MENU

"Rali dos Sertões será mais difícil em relação a 2009", diz organizador

"Rali dos Sertões será mais difícil em relação a 2009", diz organizador

Atualizado: Quinta-feira, 20 Maio de 2010 as 4:26

O Rally Internacional dos Sertões criou uma tradição ao longo de 17 edições: nenhum roteiro se repetiu e, além disso, a cada ano a competição fica cada vez mais difícil. E a regra se aplicará também à edição deste ano, que começa no dia 10 de agosto em Goiânia (GO) e terminará no dia 21 em Fortaleza (CE).

Com oito etapas concluídas no levantamento terrestre - que confere e faz algumas alterações no trajeto determinado no trabalho aéreo -, o diretor técnico da Dunas Race (empresa organizadora do evento), Edu Sachs disse que a 18ª edição do rali deverá ser a mais dura das últimas temporadas.

''O Rally dos Sertões deste ano vai ser mais duro e mais técnico do que no ano passado. Vai exigir muito controle mental. O piloto vai ter que saber cuidar muito bem da máquina. Os navegadores também terão muito mais trabalho'', comentou Sachs, que concluiu o planejamento de oito das dez etapas do rali.

''Foi o levantamento mais duro e difícil que já fiz em dez anos como diretor técnico da Dunas'', disse Sachs. ''Na montagem do sexto dia, tivemos de dormir às margens de um rio, no meio do mato mesmo. É uma especial completa, com areia, rios, estradas de alta velocidade, trechos sinuosos, Trial, uma subida fantástica por uma serra e muitas savanas'', descreveu.

''No sétimo dia, também tivemos que dormir no meio da trilha em uma fazenda. Ficamos alojados e pudemos ter algum conforto graças à hospitalidade de um casal que mora na região há 15 anos. Tecnicamente, a especial será desafiadora, com um trecho longo de areia com partes mais travadas, erosões, lombas e travessias de pontes. Haverá trechos rápidos, mas percorrerá muitas trilhas fechadas'', explicou.

Segundo Sachs, o antepenúltimo dia do rali terá o deslocamento mais longo de toda a competição. ''Então será um dia bem desgastante para pilotos e equipes, já que o Sertões estará perto do final'', afirmou, detalhando o diferente traçado para a próxima edição do rali.

''A especial começa com trechos de pedras e trilhas estreitas. Depois ela fica um pouco mais rápida no meio, com algumas travessias de rios e pontes até voltar para o trecho de serra - serão duas, na verdade - com a chegada passando por algumas vilas. Os competidores também terão um belo visual, por regiões de carnaúbas e coqueiros com muito verde e água. O deslocamento final terá uma travessia de balsa bem bacana'', contou.

veja também