MENU

Real deverá faturar quase R$ 90 mi por ano com a imagem de Cristiano Ronaldo

Real deverá faturar quase R$ 90 mi por ano com a imagem de Cristiano Ronaldo

Atualizado: Quarta-feira, 30 Dezembro de 2009 as 12

A venda de Cristiano Ronaldo ao Real Madrid transformou o português no jogador mais caro da história do futebol. Mas também despertou críticas sobre o valor do pagamento feito ao Manchester United, já que muitos consideram os 94 milhões de euros uma quantia exagerada. Só que o apelo comercial da imagem do meia é muito forte, capaz de recompensar o esforço merengue com cerca de 35 milhões de euros (R$ 87,5 milhões) por ano só em acordos publicitários. As informações são do jornal espanhol "As".

Como o contrato de Cristiano Ronaldo com o Real vai até 2015, se os valores estiverem corretos, antes do fim do terceiro ano do compromisso o clube já terá arrecado o valor investido para tirá-lo de Manchester.

Cristiano Ronaldo gera, vendendo os direitos de sua imagem, cerca de 80 milhões de euros por ano (R$ 200 milhões). Pelo acordo que tem com o Real Madrid, se o negócio vier por intermédio da Gestifute, empresa portuguesa que administra a imagem do meia, clube e atleta ficam, cada um, com 40% do valor arrecadado. Os 20% restantes são de pose da gestora. Caso contrário, os direitos de imagem são divididos igualmente entre Cristiano Ronaldo e Real.

Normalmente, os contratos publicitários passam pela Gestifute, porque é uma forma de o meia pensar apenas nos compromissos esportivos. Por isso, a diretoria do Real Madrid trabalha com uma previsão de arrecadação na casa dos 35 milhões euros, o que representa mais ou menos os 40% que cabem ao clube.

Ainda segundo o diário, apenas 10% das propostas que chegam para o jogador se transformam em acordos. As outras acabam não se concretizando por causa de problemas burocráticos e financeiros. Recentemente, por exemplo, uma das maiores construtoras da Europa ofereceu 3 milhões de euros (R$ 7,5 milhões) para gravar um anúncio de televisão e fazer fotos para uma campanha de lançamento de um empreendimento, mas o negócio fracassou porque o jogador teria de perder um treinamento, e o clube não aceitou.

veja também