MENU

Record desiste de licitação sobre direitos de transmissão e esvazia C13

Record desiste de licitação sobre direitos de transmissão e esvazia C13

Atualizado: Sexta-feira, 11 Março de 2011 as 11:17

A Record está fora da disputa pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro entre 2012 e 2014, pelo menos nos termos do Clube dos 13. Nesta sexta-feira, a emissora confirmou que não apresentará proposta na licitação da entidade, que agora se vê ainda mais esvaziada no meio do racha político do futebol.

A Record justificou sua postura com o clima de incerteza criado nos últimos dias entre as equipes e o Clube dos 13. “A Rede Record vem a público informar que apoiava o modelo de negociação dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro no triênio 2012/2014 proposto pelo Clube dos 13 em acordo com o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Mas, infelizmente, a concorrência dividiu o C13. A entidade ficou fracionada em clubes que defendiam o processo iniciado com a carta convite, agremiações que pretendiam negociar os direitos em separado e aqueles que vieram a público pedir a total desvinculação do processo e do agrupamento”, informou a Record em nota oficial.

A posição é uma ducha de água fria no Clube dos 13, que apostava que uma proposta alta da Record pudesse convencer os clubes a mudarem seu posicionamento. O contrato de TV aberta proposto pela entidade exigia um valor mínimo de R$ 500 milhões, mas já tinha sido descartado pela Globo.

Agora, é possível que a RedeTV!, outra interessada nos direitos, vença a licitação no Clube dos 13, o que significará pouca coisa. Corinthians, Flamengo, Fluminense, Coritiba, Cruzeiro, Grêmio, Palmeiras e Santos já anunciaram que pretendem negociar seus direitos de transmissão separadamente.

Botafogo e Vasco foram ainda mais longe. Com o argumento de que estão sendo prejudicados por obstáculos impostos pelo estatuto do Clube dos 13, pediram a revogação dos direitos concedidos anteriormente à entidade, sem se desfiliarem da mesma.

A reunião no Clube dos 13, a princípio, não sofreu alterações. A entidade espera abrir os envelopes fechados na frente de um batalhão de jornalistas, em sua sede em São Paulo. Membros da diretoria, como Juvenal Juvêncio (presidente do São Paulo), e da comissão de TV, como Marcelo Guimarães Filho e Alexandre Kalil (presidentes de Bahia e Atlético-MG, respectivamente), estão presentes.    

veja também