MENU

Recordista da Stock Car aposta alto em Cacá Bueno: 'Ele fez 400 km/h'

Recordista da Stock Car aposta alto em Cacá Bueno: 'Ele fez 400 km/h'

Atualizado: Quinta-feira, 16 Setembro de 2010 as 1:55

Em 1991, Fábio alcançou 303 km/h na Rio-Santos

No dia 15 de outubro de 1991, o paulista Fábio Sotto Mayor entrou para a história do automobilismo nacional ao alcançar a maior velocidade já registrada por um carro da Stock Car brasileira: 303 km/h, na Rodovia Rio-Santos. Quase 19 anos após o feito, o carioca Cacá Bueno e a equipe RBR foram tentar superar a marca no deserto de sal de Bonneville, em Utah, nos Estados Unidos. O resultado dessa aventura só sai no domingo, no Esporte Espetacular . Mas, na aposta de Fabinho, o tricampeão da Stock Car não só atingiu o seu objetivo, como foi muito além.

- Acho que ele fez uns 400 km/h. Não sei como o V-8 se comportou no sal. Não sei se o atrito da roda com o sal possibilita o carro jogar toda a sua potência no chão. Mas, pelo tamanho da reta e pela evolução do Stock, acredito que o Cacá tenha conseguido 400km/h - apostou Fabinho, por telefone.

Quando criada em 1979, a Stock Car era disputada apenas por carros do modelo Opala, de seis cilindros, parecidos com o que foi usado por Fábio no recorde. Desde então, foram muitos os avanços tecnológicos até a chega dos atuais V-8, com o qual Cacá correu no deserto.  Sem falar na parte estrutural da categoria, que passou por um grande processo de profissionalização a partir de 2000.

- As coisas mudaram muito em relação à minha época. Achei maravilhoso esse desafio no deserto de sal. Muito legal a ideia de levar um carro para Bonneville. É bom você ver grandes marcas investindo na Stock e uma equipe brasileira podendo acelerar num lugar tão diferente - disse o o campeão brasileiro da Stock Car de 1988.

Cacá Bueno acelera em Bonneville em busca do recorde da Stock (Foto: Bruno Terena/Red Bull Photofiles)   O recorde alcançado em 91 foi um dos momentos mais especiais e arriscados da vida de Fábio. Mesmo depois de tanto tempo, o piloto lembra de pequenos detalhes daquele dia e da ousadia de buscar um recorde no meio de uma rodovia.

- O carro era praticamente igual ao usado na Stock, só tinha um motor um pouco mais forte. Foi um dia de muito calor e vento forte. Fechamos uma reta de cinco quilômetros na Rio-Santos e tínhamos uma hora para fazer tudo. Foi muito arriscado, ainda bem que não aconteceu nada de grave. Só o capô que não aguentou a pressão - lembrou.

Se a previsão de Fábio estiver certa, Cacá e a RBR vão igualar o feito da equipe Honda, que estabeleceu o recorde mundial de velocidade para um carro de Fórmula 1 no deserto de Bonneville. Em 2006,  o sul-africano Alan van der Merwe alcançou 400,459 km/h em um carro da extinta escuderia.

(Foto: reprodução) Por Breno Dines Rio de Janeiro

veja também