MENU

Reflexos da decisão: mais de mil camisas vendidas em apenas um dia

Reflexos da decisão: mais de mil camisas vendidas em apenas um dia

Atualizado: Sexta-feira, 3 Dezembro de 2010 as 8:43

A presença do Goiás na final da Copa Sul-Americana não foi comemorada apenas por torcedores, jogadores e comissão técnica. Os bons ventos trouxeram lucro e movimentação à loja oficial do time, localizada na Serrinha, sede do clube. Se setembro e outubro foram meses fracos para a venda de camisas por conta do caminho até a Série B do Brasileiro, o jogo virou após a equipe ter conseguido eliminar o Palmeiras nas semifinais da competição continental, na semana passada, com uma vitória por 2 a 1 no Pacaembu. E melhorou ainda mais após o importante triunfo do Esmeraldino sobre o Independiente-ARG por 2 a 0, na última quarta-feira, no Serra Dourada. Neste mesmo dia, a loja vendeu mais de mil camisas oficiais, o equivalente ao que foi comercializado em todo o mês de outubro.

Éder Carvalho, gerente do Empório Esmeraldino, vibra com o sucesso de vendas e espera que o crescimento seja ainda maior com um possível título do Goiás. Na próxima quarta, o time enfrenta os argentinos em Avellaneda e pode perder por até um gol de diferença que fica com a taça. Também torcedor do Alviverde, Éder conta que a procura aumentou absurdamente desde as semifinais.

- A partir da vitória sobre o Palmeiras começamos a vender muito, o aumento foi de 900%. E ontem (quarta) foram mais de mil camisas vendidas. Estamos compensando o movimento ruim de setembro e outubro, quando o time estava caindo no Brasileirão, e os torcedores pararam de aparecer - ressaltou o gerente.

O uniforme mais procurado pelos torcedores é o principal, que sai por R$ 119,90. E o fato de o clube ter feito promoção de ingressos também ajudou bastante as vendas da loja.

- Para o jogo contra o Independiente, quem fosse ao estádio com camisa do Goiás poderia comprar meia-entrada. Os torcedores compravam os ingressos e já saíam da bilheteria direto para cá para comprar os uniformes. Isso também deu uma alavancada importante nas nossas vendas. O estoque só não acabou porque ainda tínhamos muita coisa dos meses que não venderam bem - acrescentou.

Feliz com o faturamento, Éder só lamenta não poder acompanhar a torcida até a Argentina para incentivar o time no estádio. Ele conta que a expectativa é de que pelo menos 500 torcedores façam a viagem para Buenos Aires.

- Não posso ir por causa da loja, mas estou até ajudando a organizar as viagens. Já fechamos um avião e devemos ter mais gente indo para lá. O meu coração estará em Buenos Aires, no meio da torcida - declarou o apaixonado torcedor.

Por: Carolina Elustondo

veja também