MENU

Reformas só após a F1 2011; Rio terá circuito ambiental em Deodoro

Reformas só após a F1 2011; Rio terá circuito ambiental em Deodoro

Atualizado: Terça-feira, 17 Maio de 2011 as 2:10

CARUARU - O primeiro semestre de 2012 não deve ter provas de automobilismo em São Paulo e no Rio. É que o Autódromo de Interlagos será fechado para reformas após o GP do Brasil de Fórmula 1 de 2011 e só deve reabrir após seis meses. E neste tempo deve estar em construção o novo Autódromo de Deodoro, no Rio, que substituirá o de Jacarepaguá, a ser demolido para construções da Olimpíada do Rio, em 2016.

Orlei Silva/Divulgação Cleyton Pinteiro diz que diretor da FIA gostou do projeto Quem confirma as mudanças é o presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Cleyton Pinteiro. Ele esteve acompanhando, na sexta-feira, o diretor e da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Charlie Whiting, na vistoria em Interlagos, quando foram informados as alterações na Curva do Café (que ganhará uma área de escape, com a demolição de arquibancadas) e a entrada dos boxes (que ficará mais longa).

“O Charlie gostou do que viu e agora é questão de engenharia. É colocar o projeto no papel, mandar para a FIA, eles aprovam e daí é feita a licitação e são feitas as obras. Leva um tempo e, pelo calendário que temos, só começa depois da Fórmula 1. Deve levar uns seis meses para ficar pronto”, conta o dirigente, que esteve acompanhando a Fórmula Truck em Caruaru (PE), seu estado natal.

Sobre o Rio, Pinteiro diz não ver problemas para desamarrar o entrave jurídico envolvendo o Circuito de Jacarepaguá, que só pode ser demolido quando outra pista estivesse pronta, como foi registrado no contrato de cessão da área para a Olímpíada. “Teremos um belo autódromo em Deodoro, fui procurado há um mês pelo ministro (Orlando Silva) e vai sair”, reforça. O circuito terá como marcas uma área de preservação ecológica e até um trecho em oito (uma pista passando por cima da outra). O projeto deverá ser apresentado em um mês.

Mais investimentos. Além das reformas nestas duas pistas, Goiânia também ganhará um novo circuito (a área atual será vendida e uma nova comprada) e Caruaru será reformado.

Na pista pernambucana o processo está no começo: uma comissão da CBA, junto com engenheiros, avaliará a pista nos próximos dias para decidir o que fazer. O certo é que o asfalto precisará ser refeito, pelo excesso de ondulações e até buracos que apareceram, para voltar a receber outras categorias.

Já na pista da capital goiana, o novo local está em avaliação. O atual autódromo deve ceder espaço a um empreendimento imobiliário.

veja também