MENU

Renato Gaúcho alerta dirigentes: 'Todo mundo vai calar a boca'

Renato Gaúcho alerta dirigentes: 'Todo mundo vai calar a boca'

Atualizado: Quinta-feira, 4 Novembro de 2010 as 9:24

Com o Brasileirão 2010 em andamento o Grêmio realizou a eleição presidencial que definiu Paulo Odone como sucessor de Duda Kroeff. Desde o início de outubro, com a vitória dos oposicionistas, surgem notícias sobre jogadores que podem ser dispensados e posições consideradas carentes.

Ver o grupo tricolor exposto na mídia irrita o técnico Renato Gaúcho. Nesta noite de quarta-feira, após a vitória de 2 a 0 sobre o Goiás, ainda no vestiário do Serra Dourada o treinador gremista disparou um discurso forte, sem citar nomes.

Ele lembrou que esteve fora de Porto Alegre por nove dias consecutivos, na mini-excursão que envolveu jogos fora contra o Fluminense e o Goiás. Agora, com seu retorno ao Olímpico, promete dar fim aos rumores:

- Agora eu estou voltando para Porto Alegre. Estou lá. Agora nada vai atrapalhar, todo mundo vai calar a boca. Não tem mais guerrinha de vaidade. Não pode falar de contratação, os jogadores que estão no grupo sentem. Quem gosta do Grêmio vai fechar a boca. Estou pedindo.

Renato sugeriu que eventuais negociações e avaliações do grupo sejam mantidas sob sigilo entre os novos dirigentes, que assumem em dezembro.

- Meu problema é controlar o grupo. E isso pode ter algum problema. O pessoal pode fazer as coisas silenciosamente. Não é hora de falar certas coisas.

O treinador do Grêmio reitera um pensamento que pretende fazer lei no Olímpico.

- A gente não pode brigar, porque quem perde somos nós mesmos.

Por: Eduardo Cecconi

veja também