MENU

René deve dar ultimato ao time do Atlético-GO e barrar Adriano

René deve dar ultimato ao time do Atlético-GO e barrar Adriano

Atualizado: Sexta-feira, 25 Fevereiro de 2011 as 10:47

Uma semana para tirar lições e depois esquecer. Com esse pensamento, a delegação do Atlético-GO desembarcou, nessa quinta-feira, em Goiânia após estrear com derrota (3 a 2) para o Brusque-SC, quarta-feira, na Copa do Brasil. A última vez que isso havia ocorrido foi há quase 22 anos (1989), quando o time estreou perdendo do Tiradentes-DF por 1 a 0 na Copa do Brasil.

E as marcas negativas não pararam por aí. A semana já tinha começado com a derrota por 1 a 0 para a Anapolina, pelo Campeonato Goiano. O Rubro-negro não perdia duas partidas seguidas desde outubro, quando sofreu três derrotas consecutivas, fora de casa, para Atlético-MG (3 a 2), Flamengo (2 a 0) e Cruzeiro (3 a 0).

A última vez que o Dragão tomou três gols em um jogo foi em 21 de novembro, quando perdeu para o Avaí (3 a 0). Mas os maus resultados não preocuparam tanto os torcedores quanto a forma como ocorreram. O time foi irreconhecível contra a Rubra e sofreu um apagão tático entre os 15 e 47 minutos do primeiro tempo contra o Brusque.

O goleiro Márcio não acredita que o time esteja perdendo a ofensividade.

- Passamos um jogo em branco, mas fizemos dois gols contra o Brusque. Temos alguns defeitos do passado, mas continuamos fazendo gols. Talvez não tanto ou não com a mesma criatividade de antes, mas estamos fazendo – disse o goleiro, que minimiza a derrota na Copa do Brasil.

O técnico René Simões deverá barrar alguns atletas que não estão em um bom momento. Adriano é um exemplo.

- O Adriano tem de dar um tempo agora. Isso acontece com muitos jogadores. Ele vai lá, treina um pouquinho e depois volta. Ele e outros jogadores não estão em um bom momento - salientou René, refutando qualquer problema que não seja a má fase de alguns jogadores.

- Duas derrotas seguidas não é bom. Uma queda de rendimento de alguns jogadores é uma coisa, mas achar que tem um problema maior é outra. Isso não está acontecendo. Está tudo sob controle - garantiu.    

veja também