MENU

Renovado, Lulinha celebra: 'O Bahia abriu a porta para mim'

Renovado, Lulinha celebra: 'O Bahia abriu a porta para mim'

Atualizado: Terça-feira, 28 Junho de 2011 as 10:20

Os medalhões tricolores Jobson, Ricardinho e Carlos Alberto chegaram ao Fazendão falando em recomeço. Todos ansiavam por encontrar no Bahia a boa fase de outrora. Nesta segunda-feira, Lulinha se juntou aos colegas e revelou que o Tricolor baiano também foi uma oportunidade de recomeçar sua carreira.

- Em outros clubes, não tive boas apresentações e hoje o Bahia abriu as portas para mim. Claro que em todo esse tempo eu sempre soube o que poderia fazer, da qualidade que eu poderia dar a uma equipe. Hoje eu estou muito feliz, muito mais confiante desde a época em que eu surgi no Corinthians. Hoje estou em um clube bom, que tem uma torcida maravilhosa e jogadores muito experientes. A confiança que tenho quando entro em campo hoje é muito diferente. Isso é o que me ajuda mais – contou o meia.

Revelado pelo Corinthians, Lulinha era tido como uma das grandes promessas do futebol brasileiro. O jogador chegou a participar da Seleção Brasileira Sub-17, mas não conseguiu se firmar quando foi incorporado ao grupo principal do Timão. O meia ainda passou pelo futebol português antes de chegar ao Fazendão. Lembrando de sua trajetória, Lulinha faz questão de agradecer ao presidente do Corinthians, Andrés Sanches.

- Eu sempre agradeço ao Andrés, porque ele sempre me ajudou muito. Quando ele sugeriu o Bahia, eu fiquei muito feliz, porque sabia da grandeza do time e do momento de retorno à Série A. Eu quis voltar ao Brasil, quis retomar meu futebol.

Apesar do bom relacionamento com o ex-clube, Lulinha não quer que o Bahia alivie para o Corinthians na partida da próxima quarta-feira. O meia não poderá entrar em campo, por causa de cláusulas do seu contrato de empréstimo, e lamenta por não poder ajudar o Tricolor a conseguir uma vitória em Pituaçu.

- Não poder jogar contra o Corinthians é um pouco triste, porque a gente sabe a fase que o Bahia está atravessando e a fase pela qual estou passando também. Mas é caso de contrato. Não posso me queixar.

Satisfeito com o novo clube, Lulinha ainda ressalta que não se importa por ficar no banco algumas vezes. Para o meia, a chance de entrar em campo aparece mais cedo ou mais tarde.

- Eu saí da equipe e continuei treinando forte, porque o Campeonato Brasileiro é muito longo, tem muitos jogos e o atleta nunca vai estar 100% para todos os jogos. Então sempre vai surgir oportunidade – finalizou.        

veja também