MENU

Renzo Agresta faz reabilitação de olho na medalha olímpica na esgrima

Renzo Agresta faz reabilitação de olho na medalha olímpica na esgrima

Atualizado: Terça-feira, 15 Abril de 2008 as 12

Renzo Agresta faz reabilitação de olho na medalha olímpica na esgrima

 

O esgrimista Renzo Agresta, que acaba de conquistar vaga para disputar os Jogos Olímpicos de Pequim como único representante brasileiro da modalidade, escolheu a Clínica de Fisioterapia da Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) para se recuperar de uma lesão na perna.

Até o final dessa semana, o atleta passará por um tratamento de reabilitação intensivo na clínica para poder voltar ao treino pré-olímpico. "Preciso estar plenamente recuperado para poder competir no dia 12 de agosto. Esta é minha segunda olimpíada e cresci bastante na última temporada. Dessa vez, vou em busca de medalha e da realização de um sonho", afirma o esgrimista.

De acordo com a fisioterapeuta Gisela Miyamoto que acompanha o atleta, com a supervisão dos professores Sérgio de Souza Pinto e Fábio Navarro, o tratamento será dividido em duas etapas. A primeira consiste em relaxamento para aliviar a tensão dos grupos musculares, com sessões de hidroterapia e ortopedia. Já a segunda etapa será voltada para o condicionamento físico. "Ele está respondendo muito bem ao tratamento. Este tipo de lesão é bastante comum, mas precisamos tratar para ela não se agravar", afirma a fisioterapeuta.

Para o atleta, a estrutura e o atendimento prestados na clínica de Fisioterapia estão contribuindo para acelerar sua recuperação. "Estou muito satisfeito com os resultados do tratamento e com todo o apoio que recebo dos fisioterapeutas. O trabalho realizado pela Universidade é equivalente ao prestado nas principais clínicas européias. Valeu a indicação que eu recebi", diz.

Medallha de bronze no Pan-Americano do Rio, Renzo Agresta, garantiu sua presença nos Jogos Olímpicos de Pequim, pela 43ª colocação no ranking da Federação Internacional de Esgrima (FIE), após a realização da etapa da Copa do Mundo de Alger, na Argélia. O atleta ficou com uma das duas vagas atribuídas ao continente americano.

veja também