MENU

Reservas do Flamengo vencem o Friburguense

Reservas do Flamengo vencem o Friburguense

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

Sem refletores e com o gramado esburacado, Moça Bonita não merecia receber o Império do Amor. Mesmo com ataque - e time todo - reserva, o Flamengo venceu facilmente o Friburguense por 3 a 0 na tarde deste domingo e terminou a primeira fase da Taça Rio na liderança do Grupo A. Curiosamente, a partida terminou aos 43 minutos por causa da escuridão no estádio.

O adversário da semifinal será o Vasco, que sofreu para derrotar o Duque de Caxias por 4 a 3. A partida será no domingo, às 16h (de Brasília). O Rubro-Negro fechou as oito rodadas invicto, com 22 pontos, e dono da melhor campanha.

Por causa da situação confortável e do jogo pela Libertadores contra o Universidad de Chile, quarta-feira, no Maracanã, Andrade liberou os titulares e realizou uma espécie de "vestibular". Houve aprovados com louvor. A começar por Marcelo Lomba. O reserva de Bruno fez boas defesas e manteve a invencibilidade nos dois jogos que disputou no ano. Maldonado também se destacou na proteção à zaga. Mas a principal peça rubro-negra foi Michael. O jogador dominou o meio-campo e criou as melhores jogadas de ataque. Ronaldo Angelim, Denis Marques, de pênalti, e Wallace, contra, fizeram os gols.

O esforçado time do Friburguense termina o segundo turno na última posição do Grupo B, com cinco pontos, e terá de disputar um triangular com Resende e Duque de Caxias para decidir qual deles será o segundo rebaixado à Série B do Carioca - o Tigres já caiu. O principal destaque do time foi o lateral-esquerdo Flavinho.

Facilidade desde o primeiro tempo

Sem o Império do Amor, o Flamengo criou a primeira chance com os atacantes reservas. Aos três minutos, Gil cruzou à meia altura da direita, a bola quicou e Denis Marques cabeceou. No susto, Marcos espalmou.

O gramado irregular de Moça Bonita ficou ainda pior por causa da chuva. Diante do panorama, os erros se multiplicaram. Michael fez boa jogada aos sete, mas chutou fraco, com o tornozelo. Culpa de um buraco.

Quem impediu o gol do Friburguense aos 11 foi Marcelo Lomba. Gleisson chutou e o reserva de Bruno fez ótima defesa. A resposta rubro-negra aconteceu em forma de gol, aos 18 minutos. Michael cruzou, Denis Marques furou a primeira tentativa e acertou o goleiro na segunda. No rebote, Ronaldo Angelim, com a perna direita, empurrou para a rede.

Improvisado na lateral direita, Fierro sofreu com a habilidade de Flavinho. Em um dos lances, o lateral do Friburguense deu lindo drible, entrou na área e chutou. Marcelo Lomba espalmou e Everton Silva afastou o perigo

Melhor em campo, Michael fez jogadas de habilidade e aproveitou a chance. Primeiro, deu um lençol desconcertante em um rival. Depois, entrou na área, pedalou e foi derrubado por Wallace. Denis Marques pediu a bola, fez paradinha e acertou o canto esquerdo: 2 a 0. Foi o primeiro gol dele no ano.

Durante a semana, Maldonado comentou sobre os riscos do gramado esburacado de Moça Bonita. Não deu outra. Aos 42, o chileno pisou em falso e caiu com a mão no joelho esquerdo - o mesmo que ele operou há quatro meses. Porém, não passou de um susto e o chileno retornou à partida.  

Ritmo lento e mais um gol

No início do segundo tempo, aos dois, Marcelo Lomba salvou com os pés uma tentativa de Cássio. O Friburguense passou a rondar a área com mais frequência. Léo Andrade teve a chance na entrada da pequena área, mas chutou por cima. Quando exigido, Marcelo Lomba apareceu com segurança.

Sentindo a falta de ritmo de jogo e o gramado pesado, os reservas do Flamengo buscaram contra-ataques. Quase todos iniciados por Michael. Aos 13, ele encontrou Denis Marques na área. O atacante chutou nas pernas de Marcos e se enrolou no rebote.

Pouco depois, Maldonado saiu. Àquela altura o jogo estava em ritmo lento e recheado de faltas. Em outro lance que começou nos pés de Michael, o Flamengo fez o terceiro. Camacho cruzou da direita e Wallace marcou contra.

Os últimos minutos foram de escuridão. Literalmente. Os organizadores da partida não acenderam os refletores e o árbitro terminou a partida aos 43 minutos por causa da penumbra.

veja também