MENU

Revelações do Sub-20 são cobiçadas por olheiros de todo o mundo no Peru

Revelações do Sub-20 são cobiçadas por olheiros de todo o mundo no Peru

Atualizado: Sexta-feira, 21 Janeiro de 2011 as 1:55

Neymar, do Brasil, Funes Mori, da Argentina, Torres, do Paraguai, Castillo, da Colômbia... Esses são apenas alguns dos destaques do Sul-Americano sub-20 disputado no Peru. A lista é extensa e as observações em Tacna, Arequipa e Moquegua, cidades que recebem os jogos da competição, que dá duas vagas para as Olimpíadas de 2012, em Londres, e quatro para o Mundial, em julho, no Peru, não param um minuto sequer. Olheiros de todas as partes do mundo têm acompanhado o desempenho da garotada no torneio. E na última quinta-feira foi a vez de Tacna.

Inter de Milão, Milan, Atalante, Genoa, Borussia Dortmund, Hamburgo, Porto.... Todos estão representados na competição continental. A presença é fácil de ser notada. São agentes Fifa, empresários e representantes do próprios clubes que viajaram até o Peru para tentar encontrar alguma joia a ser lapidada na Europa. Muitos não querem aparecer e sequer param para conversar com a imprensa quando são abordados.

- Não falo nada, não sou ninguém, não procuro nada - disse um deles se retirando imediatamente para o interior do estádio, justamente para uma área à qual os jornalistas não tinham livre acesso.

Por outro lado, alguns olheiros não veem problema em conversar com os jornalistas. Porém, para que o negócio seja bem sucedido, existe uma regra.

- O segredo é a alma do negócio. Ninguém diz em quem está interessado - afirmou Adimar Lopes, olheiro do Porto, de Portugal.

Os observadores circulam livremente pelos estádios. Eles saem da tribuna de honra, onde têm ficado em Tacna, direto para a sala de imprensa. Tudo para ter acesso às informações dos países, às escalações e descobrir quem são os destaques que estarão em campo naquela rodada do Sul-Americano.

Uma outro comentário dos olheiros chamou a atenção. Segundo eles, o mercado brasileiro está inflacionado. Está mais difícil contratar um atleta no Brasil. Neymar, do Santos, é um exemplo. O jogador tem contrato com o Peixe até 2015 e a multa rescisória gira em torno de R$ 100 milhões. A janela de transferências na Europa ainda está aberta. Resta saber quem serão os próximos sul-americanos a se encantarem com as milionárias propostas do Velho Continente. É esperar para ver o fim das observações.

Por: Marcio Iannaca

veja também