MENU

Réver faz investimento valer a pena, e Atlético-MG vence o Santos

Réver faz investimento valer a pena, e Atlético-MG vence o Santos

Atualizado: Sexta-feira, 14 Outubro de 2011 as 8:11

O investimento de R$ 26 mil feito pelo Atlético-MG para ter Réver no jogo desta quinta-feira, contra o Santos, valeu cada centavo. Galo, Peixe e outros quatro clubes pagaram o valor para ter os seus atletas que defenderam a Seleção Brasileira na vitória por 2 a 1 sobre o México, na última terça-feira - todos voltaram ao país em um voo fretado, que acabou atrasando, por isso quem deveria atuar na quarta, casos de Jefferson, do Botafogo, e Ronaldinho, do Flamengo, acabou ficando fora da rodada. Sorte do Galo que o seu compromisso era na noite desta quinta, e o zagueiro atleticano, além de ter tido atuação quase perfeita, fez o primeiro gol da vitória por 2 a 1 em cima do Santos, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Na mesma situação de Réver, Neymar também entrou em campo. O ídolo santista teve boa atuação, mas o cansaço da longa viagem e o fato de disputar a sua 59ª partida este ano fizeram com que o garoto cansasse cedo. Muito nervoso, Neymar acabou sendo expulso no segundo tempo por reclamação.

O Atlético-MG segue no 17º lugar, ainda na zona de rebaixamento, mas agora com 30 pontos, um a menos do que o 16º colocado, o arquirrival Cruzeiro. O Santos segue estagnado no meio tabela. Tem 38 pontos e ocupa a 13ª posição, mas tem um jogo a menos, contra o Botafogo, a ser cumprido no dia 19 de outubro, na Vila Belmiro.

Os times voltam a campo domingo. O Santos recebe o Grêmio, às 16h (de Brasília), na Vila Belmiro, em Santos. Um pouco mais tarde, o Atlético-MG joga com o Vasco, às 18h, no Estádio São Januário, no Rio de Janeiro.

Jogo quente na Arena

Atlético-MG e Santos fizeram um belo jogo na Arena do Jacaré, em alta velocidade e repleto de alternativas. A desesperadora situação do Galo na tabela exigia que o time tomasse a iniciativa da partida. E foi o que a equipe fez, buscando o ataque em sucessivas oportunidades, ora com Bernard, ora com André. A insistência atleticana foi premiada logo aos seis minutos, quando o zagueiro da Seleção Réver pôs a bola no fundo das redes de Rafael, após jogada de Fillipe Soutto e Magno Alves.     Réver comemora o seu gol, o primeiro da vitória do Galo sobre o Peixe (Foto: Bruno Cantini/Flick Atlético-MG)     O Santos não se fez de rogado, buscando o empate, sempre em jogadas puxadas por Neymar. O garoto levava a defesa atleticana à loucura. Só era parado com faltas. A preocupação com o atacante santista era tanta, que Cuca mudou o esquema tático atleticano para marcá-lo, ao tirar o meia Renan Oliveira e colocar o volante Serginho.

De forma inteligente, o Galo não se fechou no campo de defesa, mesmo em vantagem no placar. O time mineiro seguia levando perigo à defesa do Santos, aproveitando os espaços que tinha para pensar e armar as jogadas.

Com isso, o jogo permaneceu muito agradável de ver durante os primeiros 45 minutos. A entrada de Serginho fez com que o Galo ganhasse o meio-campo, anulasse Neymar e saísse para o intervalo com uma justa vitória parcial.

Pênaltis decisivos

O segundo tempo começou como foi o primeiro. Alucinante. O Santos chegou ao empate logo no primeiro ataque que deu. O árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti de Leonardo Silva sobre Borges, após disputa de bola na área, num lance duvidoso. O artilheiro do Brasileirão bateu para marcar o seu 21º gol na competição.

O empate do Peixe, porém, não abalou o Atlético-MG, que continuou partindo para cima, empurrado pela torcida. Cuca mandou Neto Berola para o campo, e o baiano incendiou o jogo. O Galo fez o segundo gol logo depois. Berola cruzou na área, e o árbitro marcou outro pênalti duvidoso, desta vez de Crystian sobre Réver, o grande destaque do jogo. O defensor santista recebeu o segundo cartão amarelo no lance e foi expulso. Magno Alves não vacilou. Cobrou com categoria e deixou o time mineiro novamente na frente do placar.

O Santos seguiu valente na partida, mesmo com um jogador a menos em campo. Mas a boa atuação do sistema defensivo do Atlético-MG impediu que o time praiano conseguisse o empate. O Galo, assim como havia feito no primeiro tempo, manteve a postura de não abdicar do ataque. Bernard e Neto Berola, abertos nas extremidades do ataque, correram muito até o fim do jogo.

A torcida do Galo comemorou aliviada a vitória, que o deixa com esperanças de deixar o Z-4 já na próxima rodada - precisa vencer o Vasco e torcer por um tropeço de Cruzeiro ou Ceará contra Corinthians e Flamengo, respectivamente. A cabeça do Peixe e de sua torcida parece já estar focada no Mundial de Clube da Fifa, no Japão.               Vídeo: Youtube

veja também