MENU

Ricardinho brilha, e Vôlei Futuro é campeão paulista

Ricardinho brilha, e Vôlei Futuro é campeão paulista

Atualizado: Segunda-feira, 22 Novembro de 2010 as 9:09

Desde o primeiro minuto, Ricardinho vibrou. Um dia depois de completar 35 anos, o levantador ouviu, das arquibancadas, o tradicional “Parabéns para você”, entoado com força pela torcida do Vôlei Futuro. Agradeceu, mas esperou até o fim para fazer a festa. Com passes perfeitos e muita entrega, guiou seu time na final do Campeonato Paulista, contra o Sesi. Com um sorriso estampado no rosto, deixou de lado a confusão da partida de quinta-feira e deu à equipe de Araçatuba o seu primeiro título estadual, fechando o confronto em 2 a 1, com 3 sets a 0: 25/17, 25/23 e 26/24.

- Essa torcida me motiva a querer jogar até os 50 anos. É maravilhoso. Estou cada vez mais impressionado com Araçatuba, a cidade é sensacional, a torcida. Tendo dar o máximo que posso por causa deles.

Melhor jogador do último Mundial, Murilo lamentou os erros excessivos da equipe no fim do terceiro set, quando o Sesi vencia a partida, mas permitiu a recuperação do Vôlei Futuro.

- Erramos muito no fim do terceiro set, quando estávamos na frente e permitimos que eles virassem. Eles estão de parabéns, jogaram muito bem - afirmou.

Após a partida, Ricardinho foi o mais saudado pela torcida. Sob gritos de "seleção", o levantador comemorou ao lado da equipe. As vice-campeões mundiais Natália e Jaqueline foram responsáveis pela entrega dos troféus no pódio.

Vôlei Futuro domina partida desde o início

No cumprimento entre os jogadores antes da partida, um aperto de mãos pareceu deixar toda a confusão da última quinta-feira para trás. Serginho, líbero do Sesi, selou a paz - pelo menos na aparência – com o oposto Leandro Vissotto, do Vôlei Futuro. As antigas rusgas com Ricardinho, no entanto, não foram esquecidas, e os antigos companheiros de seleção sequer se olharam. No início da partida, as duas equipes se estudavam e faziam um jogo equilibrado.

O time da casa, porém, passou a errar muito e abriu brechas para que o time de Araçatuba tomasse conta da partida. Com as mãos calibradas, Ricardinho distribuía o jogo com perfeição, enquanto Vissotto e Lucão tomavam conta do ataque. Em menor número, a torcida do Vôlei Futuro conseguia fazer frente aos torcedores do Sesi e incentivava seus jogadores. No fim, vitória no primeiro set por 25 x 17.

No intervalo, silêncio na arquibancada do Sesi, enquanto a torcida de Araçatuba entoava um “Parabéns pra você” em homenagem a Ricardinho. Na volta à quadra, um passeio. Mesmo com Murilo, o melhor jogador do mundo, o Sesi não conseguia se achar. Do outro lado, o Vôlei Futuro parecia jogar em casa. Com 15 a 8 no placar, gritos de “olé” passaram a ditar o ritmo do jogo.

O clima esquentou quando Thiago Alves reclamou de um pisão de Dentinho. Murilo tomou partido e avisou o rival: “Aqui dentro você não vai reclamar”. A partir desse lance, mesmo após o time de Araçatuba levar o melhor rali do jogo, após Ricardinho recuperar uma bola praticamente perdida, o Sesi equilibrou e chegou a encostar no placar, deixando a diferença para apenas dois pontos: 21 a 19 para o time de Araçatuba.

Incentivado pela barulhenta torcida, o Sesi foi para cima. Em seu melhor momento na partida, o time da casa deixou a diferença para apenas um ponto. A dupla Ricardinho e Vissotto, no entanto, chamou a responsabilidade novamente e fechou a parcial em 25 a 23 para o Vôlei Futuro, abrindo 2 sets a 0.

No terceiro set, o Sesi voltou a aparecer melhor e esteve à frente do placar desde o primeiro ponto. Murilo cresceu na partida e fez com que sua equipe dominasse o Vôlei Futuro pela primeira vez, abrindo boa vantagem. Mesmo assim, o time passou a falhar muito no fim. Assim, a equipe de Araçatuba se recuperou e fechou o jogo em 26/24.

Por: João Gabriel Rodrigues

veja também