MENU

Richarlyson acha que reserva no Tricolor o prejudicou na seleção

Richarlyson acha que reserva no Tricolor o prejudicou na seleção

Atualizado: Terça-feira, 11 Maio de 2010 as 8:50

No title A um dia da convocação final do técnico Dunga para a Copa do Mundo, é natural que a ansiedade tome conta de jogadores que já foram lembrados para integrar a seleção brasileira nos últimos anos. No São Paulo, essa expectativa não acontece com o volante Richarlyson. Convocado em 2008 por Dunga, ele sabe que tem pouquíssimas chances de ir para a África do Sul. E atribui isso a seu período na reserva do time, justamente quando começava a ter sequência na seleção.

- Foi um momento difícil. Quando fui convocado pelo Dunga, eu jogava de volante e fui para ser lateral. Fui bem, mas voltei e fiquei no banco aqui, o Muricy me tirou. Aí fica difícil ser convocado - lamentou o jogador são-paulino.

Com Dunga, Richarlyson foi titular no amistoso contra a Irlanda, em fevereiro de 2008. Na ocasião, o Brasil venceu por 1 a 0 e o jogador teve boa atuação na lateral esquerda. Depois, ainda entrou em campo contra a Suécia, em março do mesmo ano. Com apenas duas partidas de experiência, o volante acredita que ainda pode ter nova chance no futuro. E não guarda mágoas de Muricy Ramalho, que o deixou no banco à época.

- Não guardo mágoa e rancor de ninguém. Sou jovem e sei que terei nova chance. Tenho esse incentivo de buscar uma oportunidade na seleção. Se não for agora, espero ser lembrado no futuro - afirmou Richarlyson.

Com maior frequência na seleção de Dunga, Alex Silva já vive há algum tempo a expectativa de ser convocado. Ele participou do título da Copa América de 2007 e também fez parte do grupo que conquistou medalha de bronze nas Olimpíadas de Pequim. Para a Copa do Mundo, porém, a zaga parece estar bem definida com Lúcio, Juan, Thiago Silva e Luisão, irmão mais velho de Alex. Mesmo assim, ele se diz confiante em uma possível lembrança de Dunga.

- Tenho experiência e estou confiante, não só eu, mas também minha família. Se não acontecer, é vida que segue. Depois da Copa, minha geração deve ser lembrada na seleção - disse Alex Silva.

Por Diego Paes e Carolina Elustondo

veja também