MENU

Richarlyson encara com naturalidade disputa por posição no Atlético-MG

Richarlyson encara com naturalidade disputa por posição no Atlético-MG

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2011 as 4:01

Richarlyson treinou forte na manhã desta terça-feira (Foto: Lucas Catta Prêta / Globoesporte.com)

  Rivalidade? Nada disso. O volante Richarlyson, do Atlético-MG, encara com naturalidade a disputa pela posição no setor que atua. O jogador, que se recuperou recentemente de uma lesão no joelho direito, está novamente à disposição de Dorival Júnior. No entanto, no ‘caminho’ de Richarlyson, está Fillipe Soutto.

O também volante, de 20 anos, foi o escolhido pelo treinador alvinegro para a posição. Richarlyson, apesar da busca por um lugar no time, é só elogios ao jovem Fillipe.

- O Fillipe Soutto não é surpresa nenhuma para mim. Eu acompanho o trabalho dele dentro do Atlético, é um garoto extremamente profissional, que após os treinos vai fazer a fisioterapia. Ele tem buscado espaço. Em um momento inoportuno ele ganhou a oportunidade de jogar e mostrou confiança e personalidade. Agora, o Dorival vai ter essa dor de cabeça sadia. Eu estou para ajudar. Gostaria de estar jogando, mas respeito o Dorival, o que vou fazer sempre.

Richarlyson ainda destaca a atuação de Fillipe Soutto na última partida, contra o América-MG, quando o time venceu de 3 a 1, de virada. Para ele, o ‘adversário’ da posição, ao lado de Serginho, que fez um dos gols da vitória, foram os melhores em campo.

- Nesse último jogo, na minha humilde concepção, os dois melhores jogadores foram o Fillipe (Soutto) e o Serginho. Fico feliz em termos jogadores com tantas qualidades, às vezes na mesma posição, outros que voltaram de contusão, como no caso do Patric. Esse é o intuito do trabalho feito com o Dorival: deixar todo mundo pronto para o momento que precisar, darmos conta do recado.

Reação alvinegra

Richarlyson ficou pouco mais de três semanas de fora. Nesse meio tempo, o Atlético-MG disputou cinco partidas, com excelente retrospecto: quatro vitórias e um único empate, o qual, no entanto, custou ao time a eliminação na Copa do Brasil. Para o jogador, isso é reflexo de uma crescente do time e, principalmente, da atitude dos jogadores.

- (A mudança veio por causa da) atitude dos jogadores. Não é menosprezando nenhuma outra equipe, mas temos que pensar grande. O Atlético é um clube grande e temos que pensar grande. Nós, jogadores, pensando dessa maneira, mudamos a postura, a atitude dentro de campo, e nos tornamos fortes. Esse foi o ponto preponderante para que fizéssemos bons jogos. Daqui pra frente é isso, é colocar na cabeça que podemos chegar, aquele algo mais para ser tirado de cada atleta, para que no final, possamos ser um time coeso, forte.      

veja também