MENU

Rico de Souza mostra a sua mais nova maior prancha do mundo

Rico de Souza mostra a sua mais nova maior prancha do mundo

Atualizado: Segunda-feira, 1 Dezembro de 2008 as 12

Rico de Souza mostra a sua mais nova maior prancha do mundo

Com quatro recordes mundiais no currículo, o lendário surfista Rico de Souza se prepara para estabelecer uma nova marca. Rico pretende bater o seu próprio recorde mundial de a maior prancha surfada do mundo. Em 2006, ele surfou com uma prancha de 8,05m e agora o desafio será sobre uma de 9,16m. Guardada a sete chaves, a nova prancha será apresentada ao público no Guinness World Records Day,  quinta-feira, dia 13, às 10h,  no Museu do Surf do Rico, no Shopping Downtown.  A tentativa de quebra do recorde acontecerá durante o Petrobras Longboard Classic, de 21 a 23 de novembro, na Praia da Macumba. Quem também vai conhecer o pranchão do Rico é a russa Svetlana Pankratova, mulher com as pernas mais compridas do mundo (132 cm), que estará presente ao evento.

Além de apresentar a prancha do próximo recorde, Rico de Souza receberá no dia 13 a homologação do último, de o maior número de surfistas na mesma onda, estabelecido em Santos, dia 7 de setembro. Na ocasião, foram contatos 88 surfistas na mesma onda, superando a marca do ano anterior, de 84, também estabelecida na Praia de José Menino. Porém, ao se analisar as imagens de TV e a foto ampliada, descobriu-se que a nova marca é a de exatos 100 surfistas na mesma onda simultaneamente durante pelo menos cinco segundos.

Rico explica que cada tentativa de quebra de recordes tem uma motivação. Se em Santos o objetivo era alertar contra o aquecimento global, agora no Rio é para chamar atenção sobre  as maravilhas da cidade para o mundo.

"Acredito que o Rio de Janeiro e o mundo estão passando por momentos que nos dão esperanças de dias melhores. Por aqui, de uma integração maior entre os governos federal, estadual e municipal e no mundo com a eleição de Barack Obama. Também é uma forma de chamar atenção da necessidade de o Rio fazer o seu Museu do Surfe, pois algumas cidades como Cabo Frio e Santos já têm os seus. E justamente o Rio, onde tudo começou, não?, explica o surfista".

Além de pranchas lendárias e fotos que ajudam a contar a história do surfe brasileiro, o Museu do Rico no Downtown terá uma área reservada para os recordes mundiais ligados ao surfe nacional. Estarão lá os registros das três marcas quebradas por Rico com o maior número de surfistas na mesma onda: 42 em 2005, 84 em 2007 e agora 100, em 2008.  Ainda serão apresentadas fotos da prancha de 8,05m, que ainda é a maior já surfada no mundo. Outra atração serão as fotos em 3D do recorde de Sergio Laus, de a mais longa onda surfada no mundo, na Pororoca. O Museu ficará montado no Downtown até o dia 25 de novembro, sempre a partir das 10h.

O Museu do Surfe tem o patrocínio da Petrobras e conta com o apoio do Guinness World Records 2009 e do Shopping Downtown.

veja também