MENU

Rivaldo e Fernandinho vão a campo, e Fernandão ficará mais 15 dias parado

Rivaldo e Fernandinho vão a campo, e Fernandão ficará mais 15 dias parado

Atualizado: Terça-feira, 15 Março de 2011 as 2:10

Recuperados de lesões musculares, o meia Rivaldo e o atacante Fernandinho apareceram no gramado na manhã desta terça-feira. O primeiro, que havia sofrido uma contratura muscular na coxa direita, está fora do time desde o jogo contra a Portuguesa, no dia 13 de fevereiro, no Canindé, enquanto que o segundo teve diagnosticado um estiramento na coxa esquerda no dia seguinte ao clássico contra o Palmeiras, realizado 14 dias depois.     Fernandinho depois retornou para o Reffis para continuar seu tratamento. Já Rivaldo fez um trabalho com bola com o fisiologista Hamilton Tavares. A comissão técnica está agindo com prudência nos dois casos. O técnico Paulo César Carpegiani disse que, mesmo que a dupla volte a trabalhar com os companheiros nesta semana, o retorno ao time ocorrerá apenas na próxima quarta-feira, dia 23, na partida contra o Paulista, que será realizada no estádio Jayme Cintra, em Jundiaí.

- Espero que os dois possam jogar alguns minutos no dia 23 para estarem totalmente à disposição no clássico do dia 27, contra o Corinthians - avisou o treinador.

Em compensação, quem ainda vai demorar um pouco mais para retornar ao time é o atacante Fernandão. O camisa 15 tem uma inflamação crônica no início do músculo adutor da perna direita e o tratamento realizado no Reffis durante três semanas não surtiu efeito. A partir desta terça, o departamento médico mudou a maneira de trabalhar com o jogador e espera que, em duas semanas, o atacante possa estar à disposição do técnico Paulo César Carpegiani.

- Até para esclarecer, o problema que o Paulo falou na coletiva que o Fernandão tem é uma alteração no púbis, que não tem nada a ver com o outro problema, mas que não atrapalha em nada. A inflamação o prejudica na hora de dar o pique e de fazer movimentos cruzados. Correr, ele corre normalmente por uma hora se precisar. Até agora, podíamos dizer que o tratamento foi revezado metade no Reffis e metade no gramado. Agora, ele dará ênfase ao trabalho de fortalecimento. E, em duas semanas, ele precisa jogar. Se isso não acontecer, teremos de nos reunir de novo para decidir o que vamos fazer – avisou o médico.    

veja também