MENU

Robinho reestreia com golaço, Santos bate São Paulo e volta ao topo

Robinho reestreia com golaço, Santos bate São Paulo e volta ao topo

Atualizado: Segunda-feira, 8 Fevereiro de 2010 as 12

Robinho voltou em grande estilo ao futebol brasileiro. O São Paulo bem que tentou atrapalhar sua reestreia pelo Santos após cinco anos, mas com um golaço de calcanhar o camisa 7 deu a vitória por 2 a 1 no clássico deste domingo, dia 7, na Arena Barueri, e levou a torcida alvinegra à loucura. O ídolo santista mostrou que no que depender de seu reinício no time, a temporada de 2010 será especial.

Reserva, Robinho entrou aos 12min da etapa final e jogou durante 36 minutos. Antes de anotar o golaço, desperdiçou duas boas chances. Mas sua estrela brilhou mais forte aos 40min, quando ele recebeu cruzamento da direita e, de “letra”, superou Rogério Ceni.

Quando ele pisou no gramado, o Santos vencia por 1 a 0, gol de Neymar. Aos 21min, Roger saiu do banco do São Paulo e empatou de cabeça. Parecia que a volta de Robinho seria ofuscada. Mas não foi. Com o resultado, o Santos chega aos 16 pontos e reassume a liderança do Paulista. Agora são cinco vitórias em sete jogos. O São Paulo, por sua vez, permanece com 11 pontos e perde a chance de encostar na ponta da tabela.

"Ainda bem que consegui esse golzinho aí, com humildade, Foi de letra, a letra “J” de Júnior, nome do meu filho. Sei que muitos estão falando do modo como bati na bola, mas foi um gol simples porque foi a única maneira que consegui chegar nela. Fico feliz pelo resultado, mas ainda preciso entrosar mais com essa molecada e ganhar mais condições físicas", falou Robinho após a partida.

O clássico deste domingo foi o primeiro grande teste do Santos de Dorival Júnior. E o resultado não poderia ser melhor. Dono do futebol mais atraente neste início de campeonato, o time alvinegro teve pela frente a equipe ideal do São Paulo, que na próxima quarta-feira estreia na Libertadores diante do Monterrey, no Morumbi.

Mas a grande atração do jogo tinha nome: Robinho. No primeiro tempo, ele foi um mero espectador. Perseguido por jornalistas desde que pisou na Arena Barueri, o atacante se tornou um motivador durante a partida. Depois de se encaminhar para o banco errado, sentou na ponta esquerda do banco santista para acompanhar a partida. As lentes de fotógrafos e cinegrafistas não saíam do camisa 7.

Assista aos gols da partida:

Dentro das quatro linhas, os dois times começaram em ritmo intenso. Marcelinho Paraíba e André tiveram as melhores chances dos primeiros minutos e desperdiçaram. Aos poucos, porém, o ímpeto de ambas as equipes caiu. O forte calor influenciou.

O Santos mostrou um pouco mais de disposição ofensiva, arriscando mais. Já o São Paulo preferiu se dedicar mais à marcação e buscar as saídas rápidas. Diante das defesas bem postadas, as jogadas individuais e as tabelas curtas se transformaram em alternativa eficiente.

Foi assim que o Santos abriu o placar. Arouca aproveitou jogada na direita e recebeu dentro da área. Quando ele tomou a frente de Miranda e se chocou, o árbitro marcou o pênalti. Artilheiro alvinegro, Neymar não desperdiçou. Ousado, usou a paradinha para deslocar Rogério Ceni e fazer 1 a 0 aos 38min.

O goleiro são-paulino não gostou. “Falei para ele aproveitar, pois só no Brasil pode fazer essas coisas. Essa aí foi paradão, não paradinha”, avaliou Ceni. Neymar rebateu. “Todo goleiro sai antes [da cobrança de pênalti]. A paradinha é apenas um recurso. Só desloquei o Rogério e ele caiu”, disse o santista. Na comemoração, ele foi até a beirada do campo e recebeu os cumprimentos de Robinho.

Depois do intervalo, a torcida santista teve outro motivo para comemorar. Aos 10min, após seis minutos de aquecimento, Dorival Júnior chamou Robinho. Deu instruções ao pé do ouvido e, aos 12min, o atacante entrou no lugar de André. Os alvinegros foram à loucura nas arquibancadas por presenciar a reestreia do ídolo. “Ô le le, ô la la, o Robinho vem aí e o bicho vai pegar”, cantaram os torcedores.

Na primeira pedalada do camisa 7, Miranda levou a melhor. Como o São Paulo aumentou a pressão ofensiva, Robinho não apareceu mais nos primeiros minutos. Já outro reserva deste jogo, bem menos badalado, precisou de pouco tempo para mostrar serviço. Logo depois de entrar em campo no lugar de Dagoberto, Roger aproveitou cruzamento aos 21min e, de cabeça, empatou a partida.

Robinho, porém, quis dar o troco e conseguiu. Nas duas primeiras chances não teve sucesso: na primeira, ele tabelou com Neymar e parou em defesa de Rogério Ceni. Na segunda, chutou para fora da entrada da área. Mas na terceira não teve jeito: de calcanhar, ele aproveitou cruzamento da direita e mandou para o fundo das redes. A festa não poderia ter sido melhor para os santistas. Robinho está de volta.

Por: Alexandre Sinato

veja também