MENU

Rogério Ceni ironiza texto do site de Neymar e diz: 'Sou chato mesmo'

Rogério Ceni ironiza texto do site de Neymar e diz: 'Sou chato mesmo'

Atualizado: Sexta-feira, 16 Setembro de 2011 as 9:50

Tudo começou na última segunda-feira, quando durante o programa “Bem, Amigos” do Sportv, o goleiro e capitão do São Paulo, Rogério Ceni, criticou o atacante Neymar, do Santos.. Apesar de reconhecer a grande qualidade técnica da joia santista, o camisa 1 do Tricolor disse que o rival é protegido pela arbitragem e que 50% das faltas marcadas sobre ele são fruto de simulação . Neymar, no desembarque da Seleção Brasileira em São Paulo, um dia após o empate por 0 a 0 com a Argentina, em Córdoba, pelo Superclássico das Américas, não quis saber de polêmica. Mas um texto em seu site oficial definiu Ceni como “chato para c*** ”

Na tarde da última quinta-feira, Rogério Ceni esteve na Rede Globo para participar da gravação do programa “Altas Horas”, comandado por Serginho Groismann e que é exibido nas madrugadas de sábado para domingo. Em conversa com a reportagem do GLOBOESPORTE.COM antes do programa, o são-paulino estranhou a polêmica criada por suas declarações e partiu para algumas ironias em relação à joia santista.

- Rapaz, eu sou relativamente chato mesmo, mas com bom humor. As pessoas só pegam as coisas pequenas. A frase mais importante foi anterior à que causou toda essa polêmica. Disse que em minha penúltima participação no “Bem, Amigos”, o Neymar era um dos três melhores do futebol brasileiro. Hoje, ele é o melhor, não existe dúvida disso. Mas metade das faltas que ele sofre são frutos de simulação, sim – disse Ceni.

Rogério Ceni participa da gravação do programa Altas Horas com

Serginho Groissman, Caio Castro, Bruna Lombardi e Jesus Luz. Exibição será na noite do próximo sábado (Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)

  Ceni ironizou o texto escrito por um dos colaboradores do site oficial do jogador.

- Me parece que nem foi ele (Neymar) quem escreveu. Fico até feliz pelo fato de ele ter várias pessoas que escrevam por ele.

Ceni prosseguiu com suas argumentações:

- Não atingi ninguém, não fiz nenhuma crítica pessoal. Fico feliz também em saber que as pessoas se preocupam tanto com o que eu falo. Outro dia o Pelé, em entrevista a um jornal, disse que na época dele ninguém pensava em jogar de brinco e com cabelo comprido porque não era coisa de macho e eu não vi nenhuma polêmica.

Sobre as críticas feitas pelos dirigentes do Santos, que afirmaram que Ceni atacou Neymar por estar melindrado com o gol de paradinha sofrido em jogo do Campeonato Paulista do ano passado, o camisa 1 deu risada.

- Não tem nada a ver. Ele usou muito bem de um artifício que só era permitido no futebol brasileiro e que hoje não vale mais.

Ceni disse também não achar que suas declarações soem como incentivo à violência sobre o atacante santista.

- O Neymar rola muito no chão quando sofre faltas. Ele valoriza demais, como se fosse a última falta do mundo. Cabe à arbitragem coibir isso. Se ele sofrer uma falta violenta, que o adversário seja punido com cartão amarelo ou vermelho. Se o Neymar simular, tem de ser advertido. No futebol, a regra tem de ser a mesma tanto para o garoto de 18 anos como para o veterano de 38.

Rogério Ceni assina camisa do ator Caio Castro

no programa Altas Horas com Serginho Groissman

(Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)

  Ceni é atração em programa

Durante três horas e meia, Ceni respondeu perguntas da platéia, cantou quando um cover de Freddie Mercury, ex-vocalista do Queen, tocou "Radio Ga Ga", tirou inúmeras fotos e deu muitos autógrafos. Um deles foi na camisa do ator Caio Castro, que também participou do programa. Os outros convidados foram a atriz Bruna Lombardi e o modelo Jesus Luz. A parte musical ficou por conta do "tremendão" Erasmo Carlos e de Seu Jorge.

Sobre o equilíbrio do Campeonato Brasileiro, o são-paulino apontou oito times como candidatos ao títulos e as quatro vagas da Taça Libertadores da América de 2012.

- Acho que do Corinthians até o Palmeiras, que está em oitavo, todos vão brigar. O Vasco está forte, o Inter está crescendo, assim como o Fluminense. Corinthians, São Paulo e Flamengo estão sempre os primeiros. O problema é que o campeonato está meio estranho. Todos estão muito juntos e, quando você acha que um time vai disparar, ele perde. Esse equilíbrio vai permanecer até o final - disse.          

veja também