MENU

Ronaldinho capricha nas faltas, mas perde aposta para os goleiros

Ronaldinho capricha nas faltas, mas perde aposta para os goleiros

Atualizado: Terça-feira, 1 Fevereiro de 2011 as 9:33

O Flamengo vai dar um salto de qualidade a partir desta quarta-feira. Pelo menos é o que se espera com a estreia de Ronaldinho Gaúcho. O primeiro jogo do astro será contra o Nova Iguaçu, às 22h (de Brasília), no Engenhão, pela quinta rodada do Grupo A da Taça Guanabara. Com o camisa 10 em campo, a expectativa é de que o time rubro-negro evolua tecnicamente e possa ter o craque como referência.

Uma das qualidades do meia-atacante é a bola parada. Nos treinos, o técnico Vanderlei Luxemburgo elegeu o jogador como responsável por cobranças de escanteio, por exemplo. A tendência é que Ronaldinho também assuma o posto de cobrador de faltas. Além dele, Thiago Neves, Léo Moura, Renato e Darío Bottinelli são alternativas.

R10 tem trabalhado muito o fundamento. No treino desta segunda, foram 16 minutos de exercícios. Com a barreira de ferro à frente, desafiou os goleiros Paulo Victor e Vinícius. A aposta: em dez cobranças, ele teria de acertar pelo menos cinco para vencer. Passou perto. Contra Paulo Victor, o jogador acertou quatro chutes, enquanto os outros seis perderam-se pela linha de fundo, foram defendidos ou acertaram a trave.

- Para ganhar dele na aposta tem de torcedor para que bata na trave ou vá para fora. Para defender é muito difícil. Ele é um jogador diferenciado. Assim como o Adriano nos treinos de pênaltis, tenho aprendido muito em posicionamento e formação de barreira com o Ronaldinho – disse Paulo Victor.

Das 41 cobranças, 16 entraram, num aproveitamento de 39%. Foram seis bolas na trave, três defesas dos goleiros, nove chutes para fora e sete na barreira.

Ronaldinho tem uma espécie de ritual: coloca sempre o pé esquerdo ao lado da bola, dá quatro passos para trás e não desgruda os olhos do gol. No treino, na maioria das vezes buscou o canto direito dos goleiros, no alto e embaixo. Apesar de estar próximo da área, o meia-atacante busca colocar força e velocidade na bola.

Por: Eduardo Peixoto, Richard Souza e Thiago Correia

veja também