MENU

Ronaldo recebe homenagem da CBF e brinca: 'Estou me tremendo todo'

Ronaldo recebe homenagem da CBF e brinca: 'Estou me tremendo todo'

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2011 as 3:01

As homenagens começaram. Ronaldo recebeu, nesta segunda-feira, em São Paulo, um relógio de luxo personalizado da CBF fabricado pelo novo patrocinador da entidade. O objeto foi entregue pelo presidente Ricardo Teixeira durante uma solenidade no hotel em que a Seleção está concentrada para o amistoso contra a Romênia, partida que marca a despedida oficial do Fenômeno.

Em uma rápida coletiva, Ronaldo afirmou estar emocionado e ansioso para o jogo no Pacaembu, nesta terça-feira, às 21h50m (de Brasília).

- Estou me tremendo todo de nervoso, de emocionado. Lógico que seria um sonho me despedir fazendo gol. Para isso, eu já comentei com os meus colegas, amigos da Seleção, que chegou dentro da área é para cair. E ainda tenho que fazer o pênalti, o que não é fácil. Estou feliz, emocionado de encerrar essa etapa da minha vida com a Seleção. É um aprendizado grande e vamos ver. Não tenho que fazer nenhuma graça, não tenho que demonstrar nesse jogo o quão bom eu fui em toda a minha carreira. Só tenho a agradecer ao povo brasileiro pelo apoio, que sempre me deu incondicionalmente - disse.     Ronaldo recebe relógio das mãos de Ricardo Teixeira (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)     O Fenômeno garantiu não estar preparado para a despedida oficial pela Seleção Brasileira.

- Não estou. Até porque mesmo estando muito envolvido não sei o que vai acontecer no intervalo, esconderam um monte de coisas. A minha emoção maior vai estar dentro de campo. Me perdoem se em algum momento a bola for lançada para mim e eu estiver olhando para outro lugar - brincou.     O ex-atacante brincou também quando foi questionado se gostaria de responder alguma pergunta que ainda não havia sido feita em coletivas anteriores.

- Essa já foi uma pergunta que não perguntaram (se não estou mais magro). Vocês não estão me achando mais magro, não?- disse sorrindo.     Ronaldo na chegada ao hotel para receber a homenagem (Foto: Marcos Ribolli / GLOBOESPORTE.COM)     Um painel de cerca de cinco metros de altura por sete metros de comprimento com a mensagem "Valeu Ronaldo" junto com uma foto do Fenômeno sorrindo foi colocado no local da homenagem.

- É apenas uma lembrança por tudo o que o Ronaldo fez pela Seleção Brasileira em todos esses anos - disse o presidente Ricardo Teixeira.

Ronaldo agradeceu o presente e falou sobre a sua relação com a Seleção Brasileira.

- Todo mundo sabe a minha relação com a Seleção Brasileira. E estar aqui é como estar no exército brasileiro em uma guerra representando o meu país. E minha história pela Seleção Brasileira foi isso. E só tenho a agradecer. Minha história teve muitas vitórias e a seleção desde o início abriu portas para o meu futuro. Só tenho a agradecer.

O presidente do Corinthians, Andrés Sanches, também esteve no local para acompanhar a solenidade. E acabou sendo alvo de uma brincadeira do Fenômeno.

- O Andrés já está de olho no meu relógio. Tenho que tomar cuidado - brincou Ronaldo.

Antes de receber a homenagem, Ronaldo encontrou com os jogadores da Seleção Brasileira durante o almoço, no refeitório da concentração. Durante cerca de 20 minutos, ele ficou conversando com os antigos companheiros em um clima bastante descontraído.

Nesta terça-feira, dia do jogo com a Romênia, o Fenômeno vai ficar em campo por apenas 15 minutos. Segundo o técnico Mano Menezes, a ideia é colocar o camisa 9 aos 30 minutos do primeiro tempo e deixá-lo até o final da etapa. No intervalo, ele receberá outra homenagem da CBF, diante da torcida.

Aos 34 anos, Ronaldo disputou 104 jogos pela Seleção principal marcando 67 gols. Ele estreou  aos 17 anos em 1994, com o técnico Carlos Alberto Parreira, na vitória por 2 a 0 sobre a Argentina, em Recife, substituindo Bebeto aos 35 minutos do segundo tempo. O Fenômeno tem um balanço positivo com a camisa amarelinha: 73 vitórias, 22 empates e 9 derrotas. Nas 104 oportunidades em que Ronaldo esteve em campo, a Seleção só deixou de fazer gol em 13, a última delas justamente na derrota para a França no Mundial 2006.     Ronaldo participou de rápida coletiva antes da despedida (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)            

veja também