MENU

Rubinho atrai torcedores e é destaque entre público do Anhembi

Rubinho atrai torcedores e é destaque entre público do Anhembi

Atualizado: Sábado, 28 Abril de 2012 as 8:28

Mariana Gianjoppe, iG São Paulo

Brasileiro foi principal assunto entre os fãs que acompanharam o primeiro dia da Indy em São Paulo

Sensação da Indy nesta temporada, Rubens Barrichello disputará neste domingo (29) sua primeira prova em casa na nova categoria. Apontado como um dos responsáveis pelas arquibancadas lotadas no Anhembi, o brasileiro foi principal assunto entre os torcedores que acompanharam o treino classificatório para a São Paulo Indy 300 neste sábado (28).

Leia também: Barrichello larga em 13º na prova da Indy em São Paulo

A presença de Rubinho na pista serviu de estímulo para muitos espectadores irem ao Anhembi pela primeira vez assistir a uma prova da Indy pessoalmente. Foi o caso de Alexandre Hugo, que sempre acompanhou a Fórmula 1, mas agora está de olho também na categoria norte-americana: “Ainda estou me interando em relação à Indy, comecei a acompanhar mais agora que o Barrichello entrou. Vim aqui para torcer para ele”, contou o mineiro, que aproveitou para levar o filho Guilherme ao circuito. “A mudança de Rubinho foi ótima, na hora certa. Ele tem chance de ganhar até em SP. O problema é que o bichinho é azarado”, brincou.

Durante 19 anos de altos e baixos na Fórmula 1, Rubinho foi alvo de muitas críticas, principalmente no período em que correu na Ferrari, como companheiro de equipe de Michael Schumacher, e viu o alemão conquistar cinco títulos, enquanto teve que se contentar com dois vice-campeonatos. Para seus fãs, sua estreia na Indy é a chance de provar aos críticos que estavam errados.

“Dá aquela vontade de mostrar que ele era injustiçado na Fórmula 1, que não teve sorte na Ferrari. Construíram uma imagem muito errada dele”, opinou Antônio Melo, apaixonado declarado por velocidade e que levou a filha, Jenniffer, para o mesmo caminho. “Achei as primeiras corridas dele na Indy animais, o que comprova o talento que ele tem, já que os carros são muito parecidos. Ele ainda vai queimar a língua de muita gente”, completou.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Felipe Cunha, que viajou de Niterói só para assistir à prova, preferiu tratar o assunto em tom de brincadeira: “Não gostava do Rubinho na Fórmula 1 na época da Ferrari, porque ele era ‘café-com-leite’. Na Indy, achei que ele fosse se sair melhor, mas tudo bem. Acho que tem que deixar os velhinhos se divertirem. Reclamam do Michael Schumacher de volta à F1, mas ele está feliz, correndo. Com o Rubinho é a mesma coisa, deixa ele”.

 

 

Antônio Melo e a filha, Jenniffer, esperam que Rubinho cale os críticos com desempenho na Indy

Foto: Mariana Gianjoppe

 

Desiludido com Barrichello desde o GP da Áustria de 2002, quando o brasileiro obedeceu ordens da Ferrari e cedeu a vitória para Schumacher, Rodriho Yoshihara decidiu dar uma segunda chance ao piloto agora que ele foi para a Indy. “Sempre acompanhei a carreira do Rubinho, desde a Fórmula Ford. Torci para ele até o fatídico GP da Áustria de 2002. Espero que agora possa recuperar minha empatia por ele”, afirmou o paulistano, que vai dar o nome a sua filha em homenagem a piloto Bia Figueiredo, da Andretti.

Rodrigo foi ao Anhembi acompanhado de um grupo de amigos que se conheceu na internet, disputando um campeonato online de Fórmula 1. Dentro do grupo, as opiniões sobre Rubinho eram divergentes. Antônio Pessoa, de Araraquara, apresentou-se como especialista em Indy e disse aprovar a chegada do brasileiro à categoria: “A mudança foi excelente para Barrichello, muito melhor do que ficar na F1. A Indy combina com o estilo dele de pilotar, tem menos politicagem. Ele está no caminho certo. E também vai ser bom pra divulgar a categoria no Brasil e na Europa”.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros leitores

Já o baiano Bruno Pagiola não demonstrou muita simpatia pelo ex-piloto da Ferrari: “Tenho minhas reservas com o Rubinho. Ele não teve muita opção, já que na verdade foi tirado da F1. Só acho que ele tem que levar a Indy mais a sério, parar de ficar se achando, parar de estrelismo, de pensar que, porque ele era da Fórmula 1, vai chegar andando mais rápido que todo mundo”.

 

 

Grupo de amigos que se conheceram jogando na internet tem opiniões divergentes sobre Barrichello

Foto: Mariana Gianjoppe

 

Fora do grupo, Rubinho também não é unanimidade. Márcio Camargo, que acompanha a F1 desde a década de 80 e diz até já ter encontrado Ayrton Senna em um evento, preferiu ser cauteloso: "Não dá para esperar muito do Barrichello nesta corrida, porque ele não conhece muitos circuitos de rua e ainda está se adaptando ao carro. Mas precisamos esperar para ver os resultados mais para frente. Acredito que ele possa ganhar uma corrida, mas não neste ano".

Já o pequeno Kaio Diniz, de 10 anos, não quis saber de discussão e só tinha uma certeza: “Eu torço para o Rubinho, ele que vai ganhar amanhã”. 

A corrida da Indy em São Paulo acontece neste domingo (29), às 12h30 (de Brasília), com Barrichello largando na 13ª colocação.


Continue lendo...

veja também