MENU

Rubinho confia em renovação com a Williams: 'Eu me vejo dentro do time'

Rubinho confia em renovação com a Williams: 'Eu me vejo dentro do time'

Atualizado: Quinta-feira, 4 Novembro de 2010 as 3:46

Apesar das especulações sobre as vagas na Williams, Rubens Barrichello se mantém confiante na permanência na equipe em 2011. Em entrevista no Kartódromo Granja Viana, em Cotia, na Grande São Paulo, o brasileiro disse que o desenvolvimento do carro do time inglês para o próximo ano foi baseado em suas informações. Além disso, faltariam apenas alguns detalhes burocráticos para o anúncio da renovação do contrato do veterano, que não negocia com outras equipes.

- Minha situação é muito aberta com a Williams. A equipe nunca anunciou os pilotos muito cedo. A minha participação está feita e espero ficar. Agora, eles têm uma opção pelo meu trabalho e espero que seja feito para o ano que vem. Não faço outra coisa a não ser trabalhar para este ano e 2011. Eu me vejo dentro do time. O desenvolvimento do modelo foi baseado nas minhas informações. Além disso, não estou negociando com outras equipes - diz Rubinho, não incomodado com os boatos sobre a chegada do venezuelano Pastor Maldonado, campeão da GP2, e a saída de Nico Hulkenberg, atual segundo piloto da equipe.

Sobre a temporada, o brasileiro disse que o início não foi o ideal, mas que a evolução do carro o deixou satisfeito. Segundo Rubinho, foi um esforço de todos os lados na Williams.

- O começo de temporada não foi do jeito que a gente queria, não foi dos sonhos. De repente, a coisa desenrolou e, com o resultado, vi o carro melhor. Trabalhamos juntos. Começamos a progredir, porque eficiência tem de vir dos dois lados. A equipe fez um ótimo trabalho. Eles são muito guerreiros. Estou em um dos anos mais competitivos da minha carreira, duelando ali no meio, buscando pontos. Acho que a posição não reflete o que acontece, mas estou feliz.

Rubinho está otimista para o GP do Brasil. Sobre os problemas em anos anteriores, o piloto preferiu não creditar ao azar. Para ele, existe apenas o trabalho realizado.

- Estou ali para o que der e vier. Não acho que tenho sorte ou azar, há simplesmente o trabalho feito. Existe pressão externa no Brasil, mas ali sou o menino de seis anos com meu kart e a mesma vontade.

Por: Rafael Lopes

veja também