MENU

Salva Surf Resgate Brasil percorre litoral

Salva Surf Resgate Brasil percorre litoral

Atualizado: Segunda-feira, 29 Setembro de 2008 as 12

Com sede em Florianópolis (SC), a ONG Salva Surf Resgate Brasil esteve recentemente nas cidades de Santos e Ubatuba, em São Paulo, e no Rio de Janeiro, nas praias da Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes. Prestando serviço de segurança aquática em campeonatos, a entidade procura também difundir e promover a marca social Salva Surf, criada para manter o projeto que visa salvar e resgatar vidas.

"Fomos convidados pelo Marcelo Morais, da Surf Store, e pela organização do evento do 2º Festival de Longboard Pioneiros do Litoral Paulista - A Tribuna, para fazer a segurança aquática. Chegamos em Santos na sexta-feira e ficamos até domingo, dia 14, encerramento do campeonato realizado no Quebra-Mar", comenta Luiz Fernando do Prado, diretor de marketing do Salva Surf Brasil e idealizador do projeto, ao lado de Bira Schauffert.

Depois da Baixada Santista, onde a ONG terá um núcleo do projeto na praia da Enseada, no Guarujá, em parceria com o surfista profissional Jojó de Olivença, Luiz Fernando e sua equipe partiram para o litoral norte paulista. "Estivemos em Ubatuba para entregar uma barraca do projeto para o Júlio César Demon. Lá, teremos mais uma célula do Salva Surf".

Estando perto do Rio de Janeiro, a ONG esticou até a praia do Recreio dos Bandeirantes para aplicar um curso de salvamento aquático. "O Marcelo da WQSURF nos convidou para realizar uma clínica de salvamento aquático no Canto do Recreio. Essa praia possui um alto índice de pessoas resgatadas pelo Corpo de Bombeiros", avisa Luiz Fernando.

O curso foi ministrado para surfistas e instrutores de escolinhas de surf. "Já fechamos parceria com o surfista profissional Jerônimo Telles e com este curso, passamos importantes dicas de como uma pessoa pode livrar outra do risco de morte", conta o diretor de marketing do Salva Surf Brasil que também marcou presença na etapa do WCT Feminino, realizada na Barra da Tijuca.

O projeto

Com oito anos de experiência nas praias de Florianópolis, a ONG Salva Surf Resgate Brasil está estendendo suas ações no litoral brasileiro. Aproveitando a prática do surf, a entidade treina e capacita surfistas voluntários com ensinamentos básicos de primeiros socorros e salvamento aquático. Desde 2000, cinco mil voluntários já passaram pelo curso e cerca de duas mil vidas foram salvas. Agora, o objetivo é desenvolver células da organização em várias cidades brasileiras e firmar o conceito de que salvar vidas é um dever de todos.

"A principal ação é treinar surfistas voluntários, não só em salvamento aquático, mas principalmente em atendimentos de primeiros socorros. Porque em qualquer situação de acidente, seja no mar ou na terra, ele poderá tirar a pessoa da situação crítica e aguardar a chegada do Corpo de Bombeiros, para que atue com mais eficiência ao socorro da vítima", explica Luiz Fernando do Prado.

Marca Social

Para implantar as células e sustentar a estrutura em cada cidade, Luiz Fernando desenvolveu uma linha de confecção entre bermudas e camisetas no intuito de arrecadar verba para o projeto. "O Salva Surf Resgate está se transformando na primeira marca de surf social do Brasil. Ou melhor, não queremos ser marca e sim uma causa nobre ajudando a salvar vidas", avisa. No projeto, outras ações estão previstas. "Queremos cuidar de crianças em alto risco social e para isto, um percentual da venda dos produtos será utilizado para que possamos desenvolver trabalhos socialmente corretos e auto-sustentáveis".

No planejamento da ONG, as células oferecerão oficinas em diversas áreas. "Queremos ensinar, educar e profissionalizar crianças e adolescentes, mantendo o foco que é salvar vidas. A atividade de toda proposta pedagógica será voltada para estimular o interesse em busca de aperfeiçoamento educacional e profissional, criando vínculos com o esporte, com a computação gráfica, trabalhos serigráficos, aulas de inglês e fotografia. Todo seu desenvolvimento educacional será em um ambiente agradável".

Para quem quiser investir no projeto, existem alguns caminhos. "Estamos construindo um site onde as pessoas poderão se candidatar e mostrar seu interesse. Outra forma importante de nos apoiar é comprando nossas camisetas e bermudas, ajudando assim, a disseminar nossa causa", comenta. A ONG visitará também faculdades do País para oferecer cursos de primeiros socorros e chamar a atenção da importância de estar preparado para salvar vidas.

veja também