MENU

Santos 'A' se despede com empate, que escapa da degola

Santos 'A' se despede com empate, que escapa da degola

Atualizado: Domingo, 27 Novembro de 2011 as 7:33

O último ensaio do Santos antes do Mundial de Clubes não foi lá muito atraente. Contra um Bahia que até então lutava contra o rebaixamento, o 1 a 1 na Vila Belmiro acabou ficando de bom tamanho para as duas equipes. O resultado, porém, foi importante para o Tricolor de Salvador. Com 43 pontos e na 15ª colocação, o time de Joel Santana deixou para trás qualquer possibilidade de queda para a Série B. O Peixe ficou em décimo, com 53 minutos.

Esta foi a despedida do time principal da Vila Belmiro. Agora, Neymar e companhia só voltam a se apresentar nos gramados japoneses, para a disputa do Mundial de Clubes. O Santos 'B' encerra sua participação no Campeonato Brasileiro no próximo domingo, contra o São Paulo, no Morumbi. Na segunda-feira, a equipe embarca para o Japão, inciando a campanha do Mundial.

Já o Bahia, livre do fantasma do rebaixamento, recebe o Ceará, também no domingo, em Salvador.

O último ato

Antes do jogo, Neymar ganhou uma placa pelo gol

contra o Flamengodo Santos (Maurício de Souza/AE)

Embora não tenha mais nenhum objetivo no Campeonato Brasileiro, o Santos conseguiu lotar as arquibancadas da Vila Belmiro para expor pela última vez em casa o seu time principal, antes da disputa do Mundial de Clubes. Mas os torcedores que enfrentaram a tarde de mais de 30ºC em Santos levaram um susto logo nos primeiros minutos. Com menos de dez minutos, o Bahia já vencia a disputa, para delírio de uma centena de torcedores em Santos. Souza tentou duas vezes até acertar o cantinho esquerdo de Rafael.

Assim, na última partida antes da viagem para o Japão, o Santos expunha alguns problemas. Sem Adriano, que está lesionado e para por até quatro meses, o time demorou a acertar o meio-campo. Henrique tinha de se preocupar em compor o setor com Arouca e ainda cobrir as poucas subidas de Durval, lateral-esquerdo improvisado, ao ataque.

A sorte do Alvinegro é que o Bahia também pecava nos passes - foram seis erros para os santistas contra cinco para os baianos na primeira etapa. Foram poucas as vezes em que Souza esteve frente a frente com Rafael, apesar de o time baiano ter tido boa posse de bola até os 20 minutos do primeiro tempo. Na frente, o Peixe afinava o quarteto Borges, Neymar, Ganso e Elano, que voltou a jogar pelo time depois de mais de um mês parado – ele teve um problema muscular em outubro passado.

O Santos só se acertou depois do empate. Na jogada, Neymar recebeu na entrada da área, se livrou de três marcadores e tocou no canto de Marcelo Lomba, que antes já havia defendido uma bela cabeçada do atacante.

O 1 a 1 aliviava um pouco a tensão do lado santista, que fez festa antes do jogo e soltou balões com a frase “Vamos ser Tri, Santos!”. Do lado do Bahia, a torcida mostrava-se abatida, mas ainda cantava. Até mesmo no intervalo.

No segundo tempo, o Santos apresentou outra formação possível para o Mundial. Com a saída de Bruno Rodrigo para a entrada de Léo, Muricy Ramalho deixou o time sem muitos improvisos. Assim, o Peixe se mostrou mais forte principalmente no meio-campo e passou a ter mais posse de bola.

Enquanto isso, o Bahia tentava seus contragolpes com Ricardinho, Lulinha e Souza. Mas já não encontravam Rafael com tanta facilidade assim. O empate, porém, garantia o time na primeira divisão do Brasileiro. E deixava cada vez mais a partida sem um atrativo.

Com a queda de rendimento das equipes na segunda etapa, os mais de 12 mil santistas que estiveram na Vila Belmiro pouco gritavam. O show ficou mesmo com a batucada e a alegria da torcida do Bahia, que festejou bastante a permanência na elite do futebol brasileiro.

      Vídeo: Youtube

veja também