MENU

Santos pega Naviraiense-MS e lembra do CSA-AL

Santos pega Naviraiense-MS e lembra do CSA-AL

Atualizado: Quarta-feira, 10 Março de 2010 as 12

O Santos tenta exorcizar de vez um fantasma que ronda a Vila Belmiro há quase um ano. Os alvinegros remoem até hoje a derrota por 1 a 0 para o CSA-AL, em casa, no dia 22 de abril de 2009, que tirou o Peixe da Copa do Brasil ainda na segunda fase. Nesta quarta-feira, a equipe paulista enfrenta o Naviraiense-MS, às 21h50m (horário de Brasília), em seu estádio, tentando não dar chance à zebra. O Alvinegro Praiano quer evitar que o time sul-mato-grossense seja o CSA versão 2010.

Se bem que a missão do Jacaré do Cone Sul, como o Naviraiense é chamado, é bem mais difícil que a da equipe de Maceió (AL). No ano passado, o Peixe ficou no 0 a 0 com os alagoanos no primeiro jogo, dando ao adversário a chance de se classificar com apenas um gol na volta. Além disso, na ocasião, o time santista estava mais concentrado na final do Paulistão, contra o Corinthians. O primeiro jogo da decisão estadual seria disputado quatro dias depois do fatídico confronto contra o CSA.

Agora, o Santos vem de vitória no primeiro jogo, disputado no dia 24 de fevereiro, em Campo Grande (MS), por 1 a 0. Por isso, basta um empate nesta quarta. Já o Jacaré precisa, ao menos, devolver o placar para forçar a decisão por pênaltis. Para ter vaga direta, o time visitante tem de vencer por dois ou mais gols; ou por um gol, desde que marque pelo menos dois (2 a 1, 3 a 2, etc.). Para piorar a situação da equipe de Naviraí (MS), o Peixe vem embalado por 11 jogos seguidos sem derrotas (dez vitórias e um empate).

Peixe mais cauteloso

O técnico Dorival Júnior só vai definir o time momentos antes da partida, mas pelo treinamento coletivo realizado na última terça-feira, no CT Rei Pelé, fica clara a intenção do treinador de escalar um time não tão aberto quanto o que enfrentou a Portuguesa, no último domingo, pelo Paulistão. Em vez de três atacantes, serão apenas dois: Neymar e Robinho. André deverá sair para a entrada de Marquinhos. Wesley, desgastado fisicamente, inicia a partida no banco de reservas. Em seu lugar, joga Rodrigo Mancha, o que reforça ainda mais a pegada no meio de campo, já que Wesley é mais leve.

Dorival prega muito respeito ao Naviraiense. Embora admita o favoritismo do Peixe, o treinador acredita que o Jacaré vai dar muito trabalho e pode até surpreender se a equipe da casa não entrar em campo determinada.

- Os perigos estão escondidos em situações que, para muitos, podem ser pequenas. Adversário tem de ser respeitado.

Sonho vivo

O técnico Paulo de Rezende, do Naviraiense-MS, pede aos seus jogadores que mantenham o sonho de desbancar o Santos na Vila Belmiro. Ele lembra que muitos apostaram em goleada alvinegra no primeiro jogo. O Jacaré, porém, conseguiu contrariar os prognósticos, segurou o Peixe e forçou o jogo de volta. Agora, por que não sonhar além?

- O sonho refaz as pessoas. Boa parte deste elenco poderá não ter uma outra oportunidade de enfrentar um grande clube. Por esse motivo, vejo que a equipe entrará em campo determinada, aguerrida e com muita vontade de vencer.

O treinador não poderá contar com o zagueiro Júnior Camaçari, capitão do time, que torceu no tornozelo direito no último domingo, durante partida contra o Pantanal-MS, pelo campeonato estadual. O volante Buru, que sofreu uma fratura na perna direita, também não veio a Santos. Na zaga, entra Célio Lima. Já no meio, Jean Carlos será mantido.

Por: Adilson Barros

veja também