MENU

São Paulo empata mas volta à ponta

São Paulo empata mas volta à ponta

Atualizado: Sexta-feira, 10 Fevereiro de 2012 as 8:52

Irregular. Assim pode ser analisada a atuação do São Paulo contra o Comercial, na noite desta quinta-feira, no Morumbi. Depois de abrir o placar logo no começo da partida, o Tricolor não soube aproveitar a vantagem e fez um fraco primeiro tempo. Na etapa complementar, o Bafo achou o empate numa bobeada de Paulo Miranda. Depois, heroicamente, soube suportar a blitz tricolor. Resultado: 1 a 1 comemorado como vitória pelos comercialinos, mas lamentado como derrota pelo São Paulo, apesar de o time ter recuperado a liderança do Paulistão.

O Tricolor chegou a crescer na etapa final com as mudanças feitas pelo técnico Emerson Leão, tomou conta do jogo e perdeu inúmeras oportunidades de gol. Mas não conseguiu o segundo e frustrou os poucos mais de oito mil torcedores que foram ao Morumbi.

Com o resultado, a equipe chegou a 14 pontos, mesma pontuação de Palmeiras e Corinthians, mas com vantagem nos critérios de desempate. O time agora vai se preparar para o clássico de domingo contra o rival de Parque São Jorge, que também empatou neste meio de semana, com o Mogi Mirim.

O Comercial, por sua vez, foi aos sete pontos, mas caiu quatro posições na tabela, ocupando agora a 13ª colocação. No domingo, o time de Márcio Fernandes buscará a reabilitação diante do São Caetano, no estádio Anacleto Campanella.

Willian José marca no começo e Tricolor põe o pé no freio no primeiro tempo

No São Paulo, Emerson Leão manteve o esquema 4-4-2, com o losango no meio-campo que foi destaque na vitória do último domingo, sobre a Ponte Preta. A única diferença foi que Wellington, pendurado com dois cartões amarelos, foi poupado para o clássico do fim de semana. Com isso, Casemiro, mesmo não sendo um exímio marcador, fez o papel de primeiro volante, com Maicon pela direita, Cícero pela esquerda, e Jadson mais avançado. No Comercial, Márcio

Fernandes montou um time que tinha a velocidade como a principal característica para tentar surpreender a marcação tricolor.

Em seu primeiro ataque, o São Paulo abriu o marcador, com um belo gol de Willian José, após lançamento açucarado de Cícero. Foi o quarto gol do atacante, que vem substituindo Luis Fabiano, em três jogos disputados. A vantagem no placar trouxe uma tranquilidade perigosa ao Tricolor. Com jogadores habilidosos no meio-campo, o time passou a valorizar demais a bola. Faltava agressividade e a subida dos laterais, principalmente na esquerda, com Cortez, já que João Filipe atuava de maneira improvisada pelo lado direito. Jadson sofria com a marcação individual de Ricardo Conceição e pouco produzia.

Com isso, o jogo caiu de rendimento, principalmente porque o Comercial, apesar de mostrar valentia e sair para o jogo, não levava o menor perigo ao gol defendido por Denis. Irritado, Leão mudou o posicionamento de dois atletas no meio-campo. Jadson e Maicon inverteram as posições. Mas o que atrapalhava era o alto número de passes errados. Tanto que o time só foi assustar novamente aos 32, em chute rasteiro de Lucas, bem defendido por Alex. Jadson quase marcou nove minutos depois. O Bafo, que não havia assustado até então, perdeu grande chance aos 44, quando Bruno Reis invadiu a área e bateu à esquerda de Denis.

Osvaldo estreia no segundo tempo

Insatisfeito com o desempenho da equipe no primeiro tempo, Leão fez duas mexidas no intervalo. Ele sacou Maicon e Jadson e colocou Denilson e Osvaldo, que fez sua estreia com a camisa são-paulina. O esquema tático foi alterado e passou a ser o 4-3-3, com Casemiro, Denilson e Cícero fazendo a linha de meio e Lucas, Willian José e Osvaldo formando o trio ofensivo.

Todo o planejamento feito pelo técnico Emerson Leão foi por água abaixo com menos de um minuto, com o gol do Comercial. Após lançamento para o ataque, Paulo Miranda marcou bobeira e foi encoberto pela bola, que sobrou livre para Jailton bater na saída de Denis: 1 a 1 no placar.

O São Paulo mais pensador do primeiro tempo deu lugar a um time agressivo na etapa complementar. Com mais velocidade, a equipe abriu o jogo pelas pontas e passou a atuar com velocidade. Rapidamente, tomou conta da partida. Em dois ataques seguidos, o goleiro Alex evitou o segundo gol, em lances de Willian José e Lucas, que chapelou um zagueiro dentro da área antes de bater de pé esquerdo.

Preocupado com o crescimento tricolor, Márcio Fernandes mexeu, sacando o atacante Jailton e colocando Daniel Costa, que entrou com a missão de aumentar a marcação no meio. Não adiantou. Aos 20, Lucas disparou uma bomba de pé direito, e Alex fez grande defesa. O Comercial, a essa altura, mal passava do meio-campo. A blitz tricolor aumentava com o passar do tempo. Aos 30, Osvaldo chutou, e Fabão, de carrinho, salvou o gol. Logo depois, Fernandinho entrou na vaga de Willian José. A pressão seguiu até o fim, mas o Comercial conseguiu se salvar e comemorou o importante resultado.

veja também