MENU

São Paulo perde invencibilidade, mas permanece no G-4

São Paulo perde invencibilidade, mas permanece no G-4

Atualizado: Quinta-feira, 25 Março de 2010 as 12

O São Paulo conheceu na noite desta quarta-feira a sua quarta derrota no Campeonato Paulista. Em jogo bastante aberto contra o Bragantino, no estádio Marcelo Stéfani, a equipe comandada por Ricardo Gomes perdeu por 1 a 0, resultado que acabou com uma invencibilidade de cinco jogos da equipe do Morumbi no Campeonato Paulista. O único gol da partida foi marcado pelo zagueiro Maurício, aos 34 minutos do segundo tempo.

O resultado, no entanto, não mudou a situação do Tricolor na tabela de classificação. A equipe do Morumbi continua na terceira posição, com 30 pontos, quatro a mais que o Corinthians, primeiro time fora do G-4 que se garante na semifinal. E essas duas equipes farão o clássico da próxima rodada, domingo, no estádio do Pacaembu. Já o Bragantino, que venceu pela quarta vez no torneio, subiu para a 14ª posição na tabela, com 17 pontos, e se afastou um pouco da zona de rebaixamento.

Tricolor muda o estilo de jogo

Em relação ao time considerado titular, o São Paulo entrou em campo com três ausências: Alex Silva e Washington, poupados, e Richarlyson, machucado. E, sem a sua principal referência na área, o time mudou seu estilo de jogo, apostando tudo na velocidade de Marlos e Dagoberto na frente. Do outro lado, um Bragantino repleto de desfalques entrou em campo desesperado por sua situação na tabela de classificação.

O Bragantino, na empolgação, começou mais ligado e, com quatro minutos, Lúcio obrigou Rogério Ceni a fazer boa defesa em dois tempos. Mas ficou nisso. Aos poucos, o São Paulo adiantou sua marcação e tomou conta da partida. Com Marlos e Dagoberto abertos pelas pontas, a ideia era de que Léo Lima , Jorge Wagner e Hernanes se alternassem na chegada pelo meio.

Isso começou a funcionar a partir dos 20 minutos, quando o time tomou conta da partida. Com trocas rápidas de passes e muita movimentação do meio para a frente, o Tricolor começou a chegar com perigo ao gol adversário. Aos 21, Marlos fez bela jogada pela direita, invadiu a área e bateu cruzado. Gilvan fez boa defesa. Nove minutos depois, Hernanes desceu livre pela direita e cruzou na medida para Jean que, de frente para o gol, bateu errado. A bola ainda sobrou para Marlos, na esquerda da área, mas o camisa 16 também errou na finalização.

Confira os melhores lances da partida:

O Bragantino, que não chegava faz tempo ao gol adversário, assustou aos 33, quando Diego Macedo cobrou escanteio, Marcelo Godri cabeceou e Miranda salvou de cabeça. Mas o São Paulo voltou a pressionar logo em seguida. Aos 38, Jorge Wagner desceu pela esquerda e cruzou na medida para Léo Lima, que cabeceou errado, à direita de Gilvan, e perdeu grande chance. Três minutos depois, a última chance do primeiro tempo: após cruzamento da esquerda, Andre Luis cabeceou e Jorge Wagner, também de cabeça na pequena área, exigiu bela defesa do goleiro do Bragantino.

Emoção no segundo tempo

Ao contrário do primeiro tempo, quando o São Paulo dominou a partida, o jogo foi equilibrado e ganhou em emoção na etapa complementar. Isso porque o Bragantino resolveu sair para o jogo e passou a aproveitar os espaços da defesa tricolor, que seguia buscando o ataque.

A primeira chance de gol foi do São Paulo. Aos dois, Jorge Wagner foi lançado dentro da área e só não fez o gol porque Paulinho fez o desarme preciso, na hora do arremate. A resposta do Bragantino, que voltou com Rodriguinho na vaga de Léo Jaime, foi imediata. Aos cinco, Alex Afonso fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Paulinho, que bateu rasteiro, no canto direito de Rogério Ceni, que já estava batido. Miranda, em cima da linha, conseguiu conter a bola, que ficou parada em cima da linha. Rapidamente, Ceni pulou e ficou com a bola. (Assista ao lado o incrível lance do time do interior)

Aos 10, Lucio arriscou de fora da área e Rogério Ceni defendeu. Oito minutos depois, o goleiro tricolor voltou a trabalhar, desta vez em chute rasteiro de Alex Afonso. Para dar novo gás ao time, Ricardo Gomes fez duas mudanças no São Paulo. Ele sacou Léo Lima e Dagoberto e colocou Marcelinho Paraíba e Roger. No seu primeiro lance, aos 22, o atacante deu passe primoroso para Jean, que invadiu a área pela direita e bateu no ângulo de Gilvan, que voou e fez grande defesa.

O jogo continuava aberto. Aos 26, após roubada de bola de Junior Cesar na saída de bola do Bragantino, Hernanes avançou pelo meio e, da entrada da área, bateu de pé direito e acertou o travessão adversário. Logo depois, Ricardo Gomes fez sua última alteração, sacando Marlos e colocando Fernandinho.  

Aos 33, o São Paulo chegou novamente com perigo. Após boa troca de passes, Marcelinho Paraíba recebeu de Jean e mandou no ângulo de Gilvan, que voou e fez linda defesa. (Veja ao lado o lance perigoso de Hernanes)

Como o futebol não é lógico, no momento em que o São Paulo era melhor na partida, o Bragantino abriu o marcador. Aos 36, após cobrança de escanteio, Maurício subiu mais alto que Rodrigo Souto e testou firme, no ângulo de Rogério Ceni, que não teve a menor chance de defesa.

Em desvantagem, o Tricolor, no desespero, subiu com tudo ao ataque. Mas não conseguiu mais levar perigo. E só não terminou a partida com dez homens porque o juiz José Henrique de Carvalho não expulsou o zagueiro André Luis, que deu uma cabeçada em Paulinho.

veja também