MENU

São Paulo sofre, mas vence nos pênaltis o Universitário

São Paulo sofre, mas vence nos pênaltis o Universitário

Atualizado: Quarta-feira, 5 Maio de 2010 as 7:14

Foi sofrido, mas o São Paulo está nas quartas de final da Copa Libertadores. Na noite desta terça-feira, o time tricolor não conseguiu superar a retranca do Universitario, em pleno Morumbi, ficou no 0 a 0 e só garantiu a vaga nos pênaltis, por 3 a 1.

Rogério Ceni errou a primeira cobrança, mas se redimiu com duas defesas e deixou o estádio aclamado por mais de 43 mil torcedores.

"Quando você é goleiro e erra o pênalti é pior. Mas me concentrei bem, peguei uma no meio e a outra fui bem, consciente. Ele mostrou o canto, exatamente como eu mostrei", comentou o veterano de 37 anos e herói da noite.

Ramirez abriu o placar para os peruanos nos pênaltis. Logo na primeira cobrança são-paulina, Ceni chutou e Llontop pegou. Na sequência, o ídolo da torcida iniciou a reação e defendeu a cobrança de Alva. Hernanes bateu bem e igualou o placar.

O camisa 1 começou a virar herói quando espalmou o chute de Galván. Marcelinho Paraíba fez 2 a 1. Labarth chutou para fora.

Dagoberto marcou e garantiu a vitória sofrida.

O tricampeão continental e mundial aguarda agora o vencedor de Cruzeiro e Nacional, do Uruguai, para conhecer seu rival nas quartas de final.

No primeiro tempo, a equipe tricolor não jogou bem. No segundo, teve inúmeras chances de marcar, porém pecou na finalização e parou no goleiro Llontop.

Ricardo Gomes surpreendeu ao barrar Washington e escalar Fernandinho no ataque. Quando o serviço de som do estádio anunciou o nome do treinador, parte da torcida já o vaiou.

Entretanto, a opção de atuar com dois atacantes velozes não deu certo diante da retranca armada pelos peruanos. O time brasileiro errou muitos passes no primeiro tempo, e o jogo aéreo foi uma das armas adotadas para atacar.

Sem Washington como referência, o São Paulo só levou vantagem no alto quando Rodrigo Souto, com seu 1,83m de estatura, completou um cruzamento e carimbou o travessão.

Jogada trabalhada, com a bola no chão, foi apenas uma. Hernanes conseguiu achar um espaço nas costas da defesa do Universitario e fez a assistência. Marlos invadiu a área e bateu cruzado. O goleiro Llontop espalmou.

Os visitantes ficaram o tempo todo atrás e pouco produziram no contra-ataque. A defesa são-paulina conseguiu neutralizar bem os tímidos avanços de Alva e Piriz. Apenas uma vez Alex Silva foi driblado por Alva, mas Hernanes apareceu e cortou o cruzamento que levaria perigo ao gol de Rogério Ceni.

"A equipe deles está com dez atrás. Criamos algumas chances pelo lado de campo, e vamos continuar tentando dessa maneira. Outra forma é roubar a bola no campo deles para criar espaço e tentar chegar ao gol", declarou Hernanes, em entrevista ao Sportv.

O fraco desempenho do time tricolor fez parte da torcida novamente demonstrar sua insatisfação na saída para o intervalo.

Por Carlos Padeiro

veja também