MENU

São Paulo tira placar desfavorável 2 vezes e derrota o Americana

São Paulo tira placar desfavorável 2 vezes e derrota o Americana

Atualizado: Quinta-feira, 27 Janeiro de 2011 as 8:15

O São Paulo bateu nesta quarta-feira o último time até então com 100% no campeonato, o Americana. O jogo foi intenso. A equipe tricolor por duas vezes ficou atrás no marcador, mas cresceu na segunda etapa e venceu por 4 a 3, com dois de Dagoberto.

O primeiro gol de Dagoberto foi contestado pelo Americana. Os jogadores do time interiorano alegaram que a bola não ultrapassou a linha. A arbitragem assinalou gol.

Com o êxito fora de casa, o São Paulo assume a 2ª colocação do Estadual. São três vitórias em quatro jogos. A equipe do interior cai para o 3º lugar, também com nove pontos. O Santos lidera, com 10 pontos.

A partida em Americana representou mais um recorde a Rogério Ceni. O camisa 1 completou 73 partidas seguidas defendendo o clube do Morumbi, sua maior sequência na carreira.

Ainda sem poder contar com Rivaldo, que aguarda regularização na CBF, o técnico Paulo César Carpegiani decidiu fazer mudanças diante do Americana. Ele sacou o meio-campista Cleber Santana, criticado por parte da torcida. Em seu lugar, o treinador colocou Jean no setor, improvisando Xandão na lateral.

Surpresa da competição, o Americana aproveitou a pouca ofensividade do São Paulo para ameaçar Rogério Ceni. O time do interior atacava pelo lado direito, nas subidas de Juan. Aos 19 min, a equipe da casa abriu o marcador. Fumagalli cruzou para área. Sem marcação, Marcinho completou para o gol com o pé esquerdo.

O gol animou o Americana, que intensificou as jogadas na área adversária, criando outras três oportunidades de gol. O São Paulo apresentava o mesmo defeito de rodadas anteriores: a falta de um finalizador. Marlos, Dagoberto e Fernandinho giravam no setor ofensivo, mas com poucos espaços para o chute.

Mesmo com dificuldades para atacar, o time do Morumbi conseguiu o empate aos 32 min da etapa inicial. O gol foi curioso. Gercimar marcou de calcanhar, contra. Fernandinho cruzou rasteiro. A bola passou por Dagoberto e bateu no calcanhar de Gercimar, que acabou acertando a própria meta.

A igualdade não durou muito tempo. No último lance do primeiro tempo, o Americana voltou a ficar à frente no placar. Rafael Chorão se infiltrou na zaga tricolor, driblou Alex Silva e chutou rasteiro, enganando Rogério Ceni.

Para a segunda etapa, o São Paulo voltou com Fernandão no time. Carpegiani queria uma referência na área, atraindo a marcação rival. Mas foi Dagoberto quem ficou com a função de um típica de camisa 9, deixando Fernandão como um meia. Logo aos 3 min da etapa final o São Paulo voltou a empatar a partida, com Dagoberto. O gol gerou reclamação por parte dos jogadores do Americana; a bola não teria passado a linha do gol, chiou o Americana. O árbitro Flávio Rodrigues Guerra seguiu a indicação do assistente e validou o gol.

Dagoberto brilhou no segundo tempo. O camisa 25 marcou seu segundo gol no jogo, o da virada sobre o Americana. Desta vez, Dagoberto escorou cruzamento de Fernandão.

O segundo tempo teve o controle absoluto do São Paulo, que construiu boa vantagem no marcador. O quarto gol do time do Morumbi foi anotado por Jean, que chutou com o pé esquerdo. A bola bateu no travessão e atingiu as costas do goleiro Jailson antes de entrar. Lindo gol.

O Americana marcou de pênalti com Fumagalli, nos acréscimos.  

veja também