MENU

Scolari espera colocar Verdão em final internacional após dez anos

Scolari espera colocar Verdão em final internacional após dez anos

Atualizado: Terça-feira, 23 Novembro de 2010 as 9:22

Após dez anos, o Palmeiras pode disputar novamente uma final de um torneio internacional, se passar pelo Goiás, na quarta-feira, no Pacaembu. A última decisão deste tipo que disputou foi na Copa Mercosul de 2000. Na ocasião, sob o comando do técnico Marco Aurélio, o Verdão perdeu para o Vasco o duelo decisivo, por 4 a 3, no Parque Antártica, em uma virada histórica dos cariocas.

Luiz Felipe Scolari, que havia deixado o Palmeiras no meio daquele ano, após conduzir a equipe aos títulos da Mercosul de 1998 e da Libertadores de 1999, sabe que pode gravar mais uma vez seu nome na história recolocando o clube no caminho das conquistas continentais,

- Que depois de passar dez anos a gente chegue a uma final internacional novamente - afirmou Scolari.

Se o Palmeiras vai avançar ou não à final da Copa Sul-Americana, Felipão só vai saber após o duelo de quarta-feira à noite. Na partida de ida das semifinais, em Goiânia, o Palmeiras venceu o Goiás, por 1 a 0. Mas desde já o treinador está ciente que o Pacaembu estará mais uma vez lotado em clima de festa. Ao ser informado que os ingressos para a partida de volta da semifinal estão esgotados, Felipão elogiou a empolgação da torcida palmeirense.

- Ainda temos que passar o jogo de quarta-feira, mas tenho que agradecer aos torcedores pelo incentivo, atendendo à nossa solicitação de lotar o Pacaembu. Ainda não ganhamos, mas com esse incentivo, com esse carinho, nos ajuda bastante. Fico feliz que os ingressos estejam esgotados. E faço uma solicitação, se estiver chovendo ou com sol, se compraram 35 mil ingressos (na verdade, foram 37.800), que estejam lá os 35 mil. Não guardem o ingresso, não deixem que uma chuvinha atrapalhe - disse o treinador, que comandou o treinou desta segunda-feira à tarde, na Academia de Futebol, sob chuva.

Felipão, que vem poupando os titulares no Campeonato Brasileiro e priorizando a Sul-Americana, agora espera que os jogadores retribuam dentro de campo.

- Quando eu deixo cinco, seis ou dez jogadores fora de um jogo é que eu estou preocupado em deixá-los em boas condições para o próximo jogo. Não apenas através de motivação, mas estou fazendo isso para mostrar a eles através de dados que eles vão com tudo na próxima quarta-feira. Deixei eles domingo com a família, descansando. É dar e receber. Espero também um presente na quarta-feira.

Por: Tiago Leme

veja também