MENU

Seis brasileiros tentam parar um 'faminto' Slater em Bells Beach

Seis brasileiros tentam parar um 'faminto' Slater em Bells Beach

Atualizado: Segunda-feira, 18 Abril de 2011 as 1:51

Slater, campeão Bells Beach no ano passado (Foto: Divulgação / ASP)

  Kelly Slater gosta de fazer mistério sobre aposentadoria, mas não hesitou ao dizer que, sim, está com fome de títulos. Líder do ranking depois de vencer na abertura da temporada , na Gold Coast, o americano decacampeão mundial é o favorito na etapa de Bells Beach, também na Austrália. Desta vez, seis - e não cinco – brasileiros terão a missão de tentar pará-lo. Gabriel Medina, convidado pelo patrocinador, se juntará a Adriano de Souza, o Mineirinho, Jadson André, Raoni Monteiro, Heitor Alves e Alejo Muniz. A janela de espera começa nesta segunda-feira e vai até o dia 30.

- Se eu não estivesse com fome de ganhar o 11º título mundial, não estaria aqui - disse Kelly Slater.

No ano passado, Slater foi campeão em Bells. O melhor brasileiro foi Mineirinho – parou nas quartas de final, diante do australiano Taj Burrow. Nesta temporada, o melhor brasuca é justamente o calouro da turma, Alejo Muniz. Ele chegou às oitavas na Gold Coast.

Medina, de 17 anos, competirá em Bells pela segunda vez. No ano passado, ele parou na terceira fase, diante do australiano bicampeão mundial e vice da etapa, o aussie Mick Fanning.

Depois de Bells, os 34 surfistas da elite masculina e 17 da feminina seguem para o Rio de Janeiro, palco da terceira etapa da temporada.

A etapa de Bells é a segunda das 11 da temporada do Circuito Mundial masculino. Para o ranking do título mundial, os surfistas contabilizam apenas os oito melhores resultados. A partir de Bells, para o ranking unificado, eles passarão a trocar os pontos da mesma etapa, a exemplo do que acontece no tênis.

Kelly Slater: "Quando criança, nos Estados Unidos, eu vi muitos filmes sobre esse campeonato. Tive uma ideia de como a onda era e de que era como surfar em uma arena. Eu pensava nisso como dois gladiadores lutando, e os fãs assistindo das falésias. Lembro de assistir ao Tom Curren e ao Mark Occhilupo, e mal podia esperar para ir lá."

Gabriel Medina: "Ganhei muita experiência desde o ano passado."

  Bethany Hamilton, atacada por um tubarão em outubro de 2003, perdeu o braço esquerdo, mas conseguiu retomar a carreira de surfista. A havaiana é a convidada para a chave feminina em Bells. O Brasil tem duas representantes: Silvana Lima e Jacqueline Silva.

Primeira fase do masculino:

1: Adrian Buchan (AUS), Alejo Muniz (BRA), Raoni Monteiro (BRA)

2: Taj Burrow (AUS), Adam Melling (AUS), Josh Kerr (AUS)

3: Owen Wright (AUS), Heitor Alves (BRA), Bobby Martinez (EUA)

4: Mick Fanning (AUS), Tiago Pires (POR), Gabriel Medina (BRA)

5: Jordy Smith (AFS), Dusty Payne (HAV), Stu Kennedy (AUS)

6: Kelly Slater (EUA), Kai Otton (AUS), Adam Robertson (AUS)

7: Jeremy Flores (FRA), Taylor Knox (EUA), Cory Lopez (EUA)

8: Michel Bourez (TAH), Kieren Perrow (AUS), Gabe Kling (EUA)

9: Damien Hobgood (EUA), Matt Wilkinson (AUS), Daniel Ross (AUS)

10: Bede Durbidge (AUS), C.J. Hobgood (EUA), Joel Parkinson (AUS)

11: Adriano de Souza (BRA), Chris Davidson (AUS), Julian Wilson (AUS)

12: Brett Simpson (EUA), Jadson André (BRA), Patrick Gudauskas (EUA)

Primeira fase do feminino:

1: Chelsea Hedges (AUS), Sofia Mulanovich (PER), Rebecca Woods (AUS)

2: Silvana Lima (BRA), Laura Enever (AUS), Jessi Miley-Dyer (AUS)

3: Carissa Moore (HAV), Jacqueline Silva (BRA), Bethany Hamilton (HAV)

4: Stephanie Gilmore (AUS), Courtney Conlogue (EUA), Alana Blanchard (HAV)

5: Sally Fitzgibbons (AUS), Paige Hareb (NZL), Melanie Bartels (HAV)

6: Coco Ho (HAV), Tyler Wright (AUS), Pauline Ado (FRA)      

veja também