MENU

Seleção chega a São Paulo e foge de contato com torcida e imprensa

Seleção chega a São Paulo e foge de contato com torcida e imprensa

Atualizado: Domingo, 4 Julho de 2010 as 11:51

A seleção brasileira, já sem alguns integrantes que ficaram no Rio de Janeiro, chegou a São Paulo por volta das 4h50 deste domingo. Cerca de 200 torcedores esperavam os jogadores no aeroporto de Cumbica, que ficou movimentado por causa da chegada da equipe eliminada nas quartas de final da Copa do Mundo. Com o tumulto formado, os atletas preferiram sair pela pista e evitar contato com torcida e jornalistas.

Kaká e Robinho estavam no grupo que chegou em Guarulhos após escala no Galeão. A Infraero, segundo uma porta-voz, deu duas opções para a saída da delegação. Os jogadores decidiram deixar o aeroporto pelo saguão, mas mudaram de ideia logo depois que viram a movimentação na área de desembarque.

Torcida madruga, leva "bolo" e corneta a seleção brasileira na chegada em Cumbica Parte dos jogadores da seleção brasileira desembarcou em São Paulo na madrugada de sábado para domingo. E apesar do horário, muitos torcedores foram ao aeroporto para receber os atletas. Só que acabaram levando um "bolo" e reclamaram. Ainda na África do Sul, após a eliminação, o assessor da seleção Rodrigo Paiva informou que na chegada ao Brasil, os jogadores iriam falar com a imprensa.

Porém, segundo Diogo Kotscho, assessor particular de Kaká, a ordem para que os atletas deixassem o aeroporto de Cumbica pela pista teria partida da Polícia Federal como uma medida de segurança.

A indefinição sobre o local em que os atletas passariam acabou prejudicando a rotina do aeroporto, já que torcedores e jornalistas praticamente bloquearam uma das portas do desembarque, atrapalhando assim a circulação dos demais passageiros de outros voos. Alguns, que chegaram a demorar mais de uma hora para chegar à porta de saída, desabafavam sobre a desorganização.

Independentemente disso, o técnico Dunga nem viu a o tumulto formado pela torcida em Cumbica. O treinador, em companhia do preparador físico Paulo Paixão, foi direto para o Rio Grande do Sul, em conexão marcada para as 7h30.

No Rio de Janeiro, muita confusão, desorganização e poucas palavras dos jogadores marcaram o desembarque de integrantes da equipe e da comissão técnica. Assim como após a derrota para a Holanda no Mundial, o goleiro Julio Cesar novamente era o mais emocionado.

Com Juan, Felipe Melo, o lateral Gilberto, o supervisor da seleção Américo Faria, Thiago Silva, Kléberson, Julio Cesar, e o auxiliar técnico Jorginho, o avião do Brasil chegou ao aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro por volta das 2h05 (horário de Brasília), mas os integrantes começaram a desembarcar apenas 50 minutos após o pouso.

Um dos jogadores mais aguardados, o volante Felipe Melo, expulso na derrota por 2 a 1 para os holandeses, não parou para atender imprensa e torcida. O atleta da Juventus teve proteção especial de seguranças e saiu do aeroporto sem falar uma palavra.

Bruno Thadeu e Thales Calipo Em Guarulhos (SP)

veja também