MENU

Seleção de vôlei pega potência emergente

Seleção de vôlei pega potência emergente

Atualizado: Sábado, 9 Julho de 2011 as 8:37

"Na Itália, dizem que somos os campeões do futuro", afirmou o jogador argentino Facundo Conte, 21, durante o Mundial de vôlei realizado em Roma no final de 2010.

Conte é o maior símbolo da nova geração de talentosos jogadores da Argentina. Com a ajuda dele, que é o segundo melhor atacante da fase final desta Liga Mundial, os "hermanos" se classificaram pela primeira vez na história para as semifinais da competição. Bernardinho poupa Giba, e Brasil perde para a Rússia na Liga

E são justamente os que se proclamam "campeões do futuro" que serão os rivais do Brasil hoje, às 12h, em um duelo que vale vaga na final.

"A Argentina apresentou um grande crescimento nos últimos anos sob comando do [técnico Javier] Weber e conseguiu ótimos resultados nas categorias de base com estes jogadores", disse o técnico do Brasil, Bernardinho.

Weber é um profundo conhecedor do vôlei brasileiro.

Quando ainda era levantador, atuou em três equipes brasileiras, chegando a ser eleito duas vezes o melhor jogador estrangeiro da Superliga. Em 2002, iniciou sua carreira como técnico e, dois anos depois, já era campeão nacional à frente da Unisul.

Ao assumir a seleção argentina em 2009, Weber iniciou uma grande renovação e, já no primeiro ano, levou a equipe ao quinto lugar da Liga, que, até anteontem, era a melhor posição obtida pela Argentina no torneio.

Atualmente, ele conta com um elenco jovem --média de idade de 24 anos-- e que evolui a cada temporada.

Sua grande meta é preparar a equipe para chegar com chances de medalha em Londres-2012 e tentar repetir o feito de sua geração. Em 1988, Weber era o levantador da Argentina que obteve o bronze em Seul ao lado de Hugo Conte, pai da atual estrela da seleção. "Atualmente estamos atuando melhor porque os jogadores evoluíram bastante. Confio neles e, para mim, Facundo Conte é o melhor jogador da nova geração do mundo", disse Weber.

Ontem, Conte, mais uma vez, liderou o time enquanto esteve em quadra. Contra a Polônia, ele anotou 14 pontos, mas acabou sendo poupado por Weber nos últimos sets, uma vez que a Argentina já estava classificada.

Com o time reserva em quadra nos últimos sets, os argentinos acabaram sucumbindo diante dos poloneses, que precisavam da vitória para garantir vaga na semifinal, por 3 sets a 2 (18/25, 25/ 22, 25/20, 24/26 e 15/13).

  O time reserva testado por Weber se mostrou mais guerreiro em quadra que o brasileiro. Também com a classificação garantida, Bernardinho testou ontem jogadores diante da Rússia, mas a equipe se apresentou apática e perdeu por 3 sets a 0.     FOlha

veja também