MENU

Seleção é o porto seguro de Robinho

Seleção é o porto seguro de Robinho

Atualizado: Quarta-feira, 3 Março de 2010 as 12

Ao longo dos três anos e meio com Dunga como técnico, a seleção brasileira sempre representou uma certeza para Robinho: a de que, independentemente do momento que ele estivesse vivendo no seu clube, seja o Real Madrid ou o Manchester City, vestir a camisa do Brasil era garantia de uma boa atuação.

A prática confirmou a tese nesta terça, em Londres, quando o hoje atacante do Santos foi o melhor jogador em campo no amistoso contra a Irlanda, o último antes da convocação para a Copa do Mundo da África do Sul em junho. Robinho participou diretamente do primeiro gol e marcou o segundo na vitória de 2 a 0 (veja os gols no vídeo acima).

- Momentos em que você está por baixo sempre tem. O que a gente não pode perder é o foco. Você joga bem, você joga mal, mas na seleção as coisas sempre me saíram "superbem". Fico feliz por isso. A gente sabe que a fase boa e a fase ruim acontecem. Tem que ter a cabeça no lugar, porque as coisas só assim podem melhorar - explicou.

Depois que retornou ao Santos emprestado em janeiro, a fase tem sido só boa, bem diferente do segundo semestre do ano passado, quando se machucou em uma partida da seleção e ficou meses afastado dos campos:

- Fiquei uns três, quatro meses machucado sem jogar, sem poder fazer aquilo que eu mais gosto. É difícil. Jogador quando se machuca é a pior coisa que tem. Quer jogar e está ali impossibilitado.

Se há um jogador que provou a Dunga que, com a seleção brasileira, só amarela na camisa, esse é Robinho. O que não o impede de usar todos os artifícios para se garantir na Copa, inclusive um apelo emocional:

- Tivemos três anos para mostrar ao Dunga o que temos de melhor. Ele testou cada jogador. Espero estar na lista, sou um cara legal. Me leva aí, Dunga!

Por: Bernardo Pires Domingues e Thiago Lavinas

veja também